Estudantes protestam contra aumento de tarifa

0

Os estudantes da Universidade Federal de Sergipe e da Universidade Tiradentes, juntamente com diversos grêmios estudantis de escolas dos Ensinos Médio e Fundamental, realizaram uma passeata com saída do Colégio Atheneu manifestando-se contra o aumento da tarifa de ônibus. A passagem, que antes custava R$ 1,30 passou para R$ 1,45 no último mês.

 

Frei João Paulo: Justiça, Paz e Ecologia
De acordo com o frei Franciscano João Paulo, também estudante do curso de História da Universidade Federal de Sergipe, a proposta da passeata é fazer com que as autoridades repensem a questão do aumento. Segundo o frei, o acréscimo no valor da passagem, mexe com toda a população, não apenas com a classe estudantil. Segundo o frei, a classe Franscisca resolveu apoiar a causa porque o lema da ordem é ‘Serviço Franciscano: Justiça, Paz e Ecologia’.

 

João Paulo explicou que procurou o DCE da UFS para se agregar ao evento, porém o Diretório não quis comparecer à manifestação, disse ele. As duas universidades estiveram representadas por alunos e pelo professor Romero Venâncio, presidente da Associação de Docentes da Universidade Federal de Sergipe – Adufs.

 

Para o presidente do DCE da Unit, José Carvalho Júnior, a passeata tem como objetivo a rediscussão do aumento da passagem através de um processo transparente e com a participação da sociedade. “Eu não sei dizer se o aumento da passagem é justo ou injusto, mas acontece que as planilhas custo não foram apresentadas à sociedade antes de ser tomada esta decisão”, explicou.

 

Carvalho disse que esta foi a segunda manifestação: a primeira aconteceu no dia 22 de dezembro. O presidente informou que o objetivo não é apenas se levantar contra a decisão de aumento, mas propor também o passe livre para os desempregados.

 

Enquanto caminhavam, os estudantes bradavam com um carro de som: “No bolso do trabalhador, esses R$ 0,15 vão fazer diferença e nós estudantes temos que nos levantar contra essa decisão da Prefeitura em concordância com o sindicato dos donos das empresas de ônibus”. Enquanto isso, alguns policias de trânsito seguiam a passeata para organizar o trânsito no local.

 

SMTT – De acordo com Jairo Alves, assessor de comunicação da SMTT, a empresa não foi procurada pelos estudantes antes de realizar a manifestação. “Pelo menos os estudantes deveriam procurar o superintendente, Bosco Mendonça, antes de fazerem uma passeata deste tipo”, explicou o assessor. Segundo ele, as planilhas estão à disposição de quem desejar ter acesso aos números.

 

Para Jairo, o aumento ficou abaixo do solicitado pelas empresas e o valor estipulado corresponde a mais de três meses de estudo: “As empresas pediram R$1,65 e a SMTT deu R$1,45. O Conselho que analisou as planilhas de custo é composto por secretários do município e por um representante da população, um vereador. Ele se reuniu, observou as planilhas e participou das reuniões antes de ser definido o acréscimo”, disse Jairo.

 

O assessor explicou que quem tiver alguma dúvida quanto à lisura do processo, basta solicitar uma audiência com Bosco Mendonça. Quanto à qualidade do transporte público na cidade, Jairo disse que com o processo de licitação, serão comprados ônibus mais adequados para oferecer mais conforto aos usuários: “Dentro de 60 dias, sai o edital, e com ele, serão comprados ônibus com ar-condicionado e mais baixos, para facilitar o acesso do idoso. Ainda esse ano o processo deve estar completo”, informou.

 

Por Wilame Amorim Lima

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais