Estupro: MPE ainda não se manifestou sobre Manuleke

0
Manuleke continua considerado foragido (Foto: SSP/Divulgação)

Ainda está pendente de parecer do Ministério Público Estadual as acusações de estupro de vulnerável e tentativa de homicídio que pesam contra o jovem Daniel Manuleke. O processo será remetido ao promotor Arnaldo Sobral, da Comarca de Salgado. Ele estava de férias, está retornando nesta terça-feira, 9, e ainda não tem conhecimento sobre o processo judicial, segundo informou a assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual (MPE).

O advogado Máximo Selen não tem dúvida que o jovem será denunciado por ambos os crimes pelo MPE. Enquanto a defesa, feita pelo advogado Aurélio Belém, aguarda com curiosidade o pronunciamento do MPE e considera absurda a postura inicial da Polícia Civil ao imputar o crime de tentativa de homicídio. “E não vamos concordar com nenhuma das duas hipóteses, seja ela estupro de vulnerável ou com violência real”, diz Belém.

Ainda há expectativa em torno do julgamento de mérito do habeas corpus pelo relaxamento da prisão preventiva emitida pelo juízo de Itaporanga D´Ajuda contra Manuleke. Embora negado o pedido liminar do Habeas Corpus pelo desembargador Edson Ulisses de Melo, ainda não há decisão de mérito, segundo informou Aurélio Belém.

A decisão liminar do desembargador ainda será apreciado pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. “Caso prevaleça a liminar do desembargador, nós vamos recorrer a todas as instâncias. Vamos ao Supremo e até a Haia [Tribunal Internacional de Justiça, instalado na Holanda], se preciso for”, diz o advogado.

* A matéria foi alterada às 16h09 para acréscimo de informações do advogado

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais