Expansão: moradores reclamam da segurança

0

Ângela Maria diz que iluminação favorece a prática de crimes(Foto: Portal da Infonet)
O crime registrado contra a enfermeira Silvana Góis, na manhã de domingo, 13, no bairro Aruana, na zona de expansão de Aracaju, evidencia a falta de segurança do local e deixa moradores temerosos.

De acordo com a aposentada Ângela Maria de Oliveira, a falta de iluminação em grande parte das ruas favorece a prática de crimes. “A noite aqui o que mais assusta é a falta de iluminação, tem ruas que ficam completamente escuras, facilitando a ação de bandidos”, ressalta.

Ângela também chamou a atenção para os horários dos crimes, que segundo a aposentada, são sempre durante o dia. “Como a maioria trabalha os criminosos encontram facilidade para agir em plena luz do dia. Mês passado três casas em uma só rua, foram arrombadas por volta das três horas da tarde”, relata.

Welton Almeida diz que pontos de ônibus são distantes(Foto: Portal Infonet)

Já para o morador Welton Almeida outro problema que favorece a prática criminosa é a distância dos pontos de ônibus de transporte público. “O final de linha é muito distante e muita gente tem que andar muito para chegar em casa ou sair de casa. Se for a noite então, o problema fica maior, já que as ruas são escuras”, ressalta.

Associação de Moradores

A diretora do Conselho das Associações de Moradores dos Bairros Aeroporto e Zona de Expansão de Aracaju (Combaze), Karina Drumont chamou a atenção para o número de efetivo. “A gente até percebe a presença da polícia, mais ainda não é o suficiente, tendo em vista o tamanho do bairro”, ressalta.

Karina ainda salientou que o policiamento melhorou bastante nos últimos meses, mas ainda existem falhas. “Falta pessoal, a gente entende, mas as ações ostensivas realizadas pela polícia não são

Karina diz que a segurança do local melhorou mais não é suficiente(Foto: Portal Infonet)
mais vistas aqui no bairro. A zona de expansão hoje, representa 40% de Aracaju e isso é muito”, relata.

Crime

A enfermeira Silvana Góis, foi baleada no maxilar no momento em que fazia caminhada pelo bairro. De acordo com informações do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde ela se encontra internada, o estado de Silvania é estável.

As informações ainda dão conta de que a vítima foi operada no dia de ontem, 13, e permanece na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Polícia

De acordo com o Tenente Ribamar, o trabalho na zona de expansão é realizado com três viaturas distribuídas entre o Pac da Costa Nova, o Conjunto Santa Tereza e o bairro Mosqueiro, além de 13 policiais por área que trabalham em regime de escala. “Um policial fica no Pac e outros dois atendem as ocorrências. A depender da situação a gente desloca uma viatura para apoiar outra”, explica.

Ainda de acordo com o tenente caso exista uma necessidade maiores por parte da população, viaturas extras são designadas para atender as ocorrências. “Às vezes um evento da comunidade ou algum tipo de ocorrência que necessite de um número maior de policiais, uma viatura extra é designada para atender. Sem contar que temos também o apoio do batalhão do Augusto Franco”, finaliza o tenente Ribamar

Por Alcione Martins

Comentários