Falha no compensador pode ter causado queda de aeronave em manguezal

0
Falha no sistema elétrico do compensador pode ter causado queda de avião na Coroa do Meio (Foto: André Moreira/ Secom PMA)

Após seis meses do acidente aéreo que vitimou o piloto Adriano Léon, de 32 anos, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) divulgou o relatório com as informações a respeito da dinâmica do voo e as possíveis causas para a queda da aeronave no bairro Coroa do Meio, em maio deste ano.

Segundo a parte final do relatório, o piloto relatou que teria “perdido” o compensador [que é  destinado a reduzir a força para controlar a aeronave ou auxiliar no equilíbrio do avião] momentos antes do avião cair na área de manguezal nas proximidades do bairro Coroa do Meio, zona sul de Aracaju. Ainda de acordo com o Cenipa, durante a análise em bancada do servo atuador, concluiu-se que o mesmo, após o acidente, se encontrava com a haste completamente distendida. “O servo atuador, com a haste completamente distendida, comanda o compensador para cima, em decorrência disso, o profundor totalmente para baixo, levando a aeronave a uma atitude de mergulho”.

Ainda de acordo com o que foi apurado pela Cenipa, o relatório aponta que: “O piloto estava com o Certificado Médico Aeronáutico (CMA) válido. O piloto estava qualificado e possuía experiência no tipo de voo. A aeronave estava com o CAVE válido. A aeronave estava dentro dos limites de peso e balanceamento. As condições meteorológicas eram propícias à realização do voo”, diz.

O acidente

O acidente aéreo ocorreu no final da manhã do dia 6 de maio deste ano logo após a decolagem da aeronave de pequeno porte do aeroporto de Aracaju. O acidente provocou a morte do piloto mineiro Adriano Leon, de 32 anos, que teve seu corpo encontrado pelas equipes de busca  após quase 100h de trabalho.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais