Familiares de jovem desaparecido cobram resposta da SSP

0
Familiares organizam ato para cobrar informações sobre o jovem Anthony Marques (Fotos: Portal Infonet)

Dezenas de pessoas se uniram para cobrar da Secretaria de Segurança Pública (SSP) uma resposta rápida para o caso do jovem Anthony Marques, de 20 anos, que está desaparecido há uma semana. O ato aconteceu nesta segunda-feira, 26, nas proximidades do conjunto João Alves, em Nossa Senhora do Socorro.

Os parentes associam o caso a uma situação bastante suspeita e característica de golpe. Anthony teria recebido uma mensagem, supostamente de uma operadora de telefonia, afirmando que o jovem teria recebido um prêmio de R$25 mil. “Disseram que fariam uma recarga de R$50 no celular dele para ele ter certeza. Ele forneceu dados, pediram documentos. Perguntaram onde ele costumava fazer recargas, e ele disse que no ‘Boa Viagem’, e orientaram para, ao chegar lá, apertar um botão na máquina que teria um extrato dizendo onde seria o banco que receberia o prêmio. Achou que era uma coisa verdadeira. Não sei o que aconteceu”, disse a avó Maria da Penha.

O último contato entre Anthony aconteceu no momento citado. A mãe, Josevalda Barbosa, afirmou que sentiu uma diferença na voz do filho, e que ouviu conversas estranhas no fundo da ligação. “A informação é que, ao apertar esse botão, apareceu uma dívida de R$ 500. Enquanto a gente conversava, ouvi alguém falar em matar. Depois daí, não tive mais notícias”.

Mãe e avó cobram resposta rápida para descobrir paradeiro de Anthony

A família prestou Boletim de Ocorrência na Delegacia Plantonista, e informou que, ao chegar lá, já constava uma queixa sobre o caso. "Já tinham denunciado. Alguém viu, informaram que só estavam esperando a minha parte”, disse Josevalda. “Todos que viram conta a mesma história: que foi maltratado no meio da rua, taparam a boca dele e o colocaram dentro do carro com um capuz”, completou a avó.

O tio da vítima, Reginaldo Messias, cobra providências. “Queremos ação. Confiamos na justiça. É um menino amigável, sem passagens pela polícia, estamos muito aflitos. Tem toda uma vida pela frente, já estava para entrar na faculdade. Estava feliz”.

A assessoria de Comunicação da SSP informou que a delegada Maria Zulnária está a frente das investigações do caso. Algumas diligencias estão sendo feitas e a delegada já recebeu algumas denúncias sobre o caso. A polícia não pode adiantar mais informações para não atrapalhar as investigações. 

Por Victor Siqueira

A matéria foi alterada às 17h01 do dia 26/03 para acréscimo de informações da SSP

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais