Familiares reconhecem corpo queimado

0

Delegado diz que reconhecimento somente através do DNA (Foto: Arquivo Portal Infonet)
O crime bárbaro que resultou na morte de uma mulher continua sendo alvo de investigação por parte da polícia. De acordo com o delegado da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), André Gouveia, existe a ocorrência de duas mulheres que estão desaparecidas, mas a identificação definitiva só poderá ocorrer com a realização de um exame de DNA, devido ao avançado estado do corpo.

No Instituto Médico Legal (IML), a informação é que familiares da vítima estiveram na manhã desta sexta-feira, 21, no órgão e reconheceram algumas características como sendo da sua parente que estava desaparecida. Por conta do fechamento do setor de óbito nesta sexta os familiares irão retornar ao IML na próxima segunda-feira, 24, onde deverão pedir a realização do exame de DNA.

Crime

O corpo defoi encontrado amarrado a uma árvore e completamente queimado na manhã da última quarta-feira, 19, nas proximidades da linha de trem que corta a cidade São Cristóvão, região metropolitana de Aracaju. A vítima foi encontrada sem roupa, numa área de difícil acesso. As informações dão conta de que a mulher foi golpeada oitos vezes, sendo sete facadas distribuídas entre o tórax e as pernas. Além de uma facada nas costas, o que evidencia a tortura antes da morte.

Por Kátia Susanna 

Comentários