Famílias de invasões na Barra dos Coqueiros ganharão casas

0

Moradores e autoridades federais ouviram atentamente a Prefeitura (Fotos: Portal Infonet)

Uma reunião nesta segunda-feira, 2, contou com a presença de diversos órgãos responsáveis para discutir a situação de cerca de 400 famílias que há anos vivem em áreas de preservação ambiental da União nas invasões da Portelinha; invasão do Canal do Guaxinin; Atalainha e Suvaco do Cão no município da Barra dos Coqueiros.

No encontro a Prefeitura da Barra dos Coqueiros apresentou uma proposta em parceria com o Governo do Estado para a construção de 560 casas para essas famílias.

Estiveram presentes representantes do Ministério Público Federal, Ibama, Secretaria de Patrimônio da União (SPU), Defensoria Pública da União e Secretaria de Estado do Planejamento, além dos próprios moradores das invasões.

De acordo com o prefeito da Barra, Gilson dos Anjos, a preocupação do município é que essas famílias não fiquem abandonadas. “Depois da derrubada das casas, elas não têm um segundo plano

Gilson pediu o prazo de um ano para a resolução da vida dos moradores
de aguardar uma nova construção. Então com essa realidade, o próprio Estado ,através da Secretaria de Planejamento, possui um projeto em andamento que está em fase de assinatura contratual com a Caixa Econômica Federal para a realocação dessas famílias das invasões em 560 casas em uma área ao lado do canal do Guaxinin, próximo ao conjunto Prisco Viana”, explica.

O prefeito aproveitou a oportunidade para pedir o adiamento por até um ano da demolição das casas construídas em áreas irregulares. “Precisamos apenas desse período de no máximo um ano, até para a resolução dos trâmites burocráticos. Aí sim essa área da União poderia ser readaptada e replantada. O projeto já está bem avançado, faltando apenas um posicionamento da União por meio da SPU para que o Estado possa fazer a assinatura desse convênio”, ressalta.

Com relação a novas invasões, o prefeito garantiu que o município tomou providências para que sejam evitadas. “Essa invasão acontece sempre em áreas da União e nós nos colocamos a disposição com dois técnicos da Prefeitura e dois fiscais que juntamente com a população, será feita uma fiscalização para que não haja novas invasões”, afirma.

A proposta da prefeitura da Barra dos Coqueiros deverá ser formalizada e ainda está semana será enviada aos órgãos responsáveis para que uma decisão seja tomada.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais