Famílias desabrigadas reclamam da demora na transferência para casas

0

17 famílias permanecem no local
A dona de casa Josefa Salomão está abrigada em um galpão localizado no bairro Santos Dumont há 11 dias. A expectativa dela é que até esta terça-feira, 26, ela seja transferida para uma casa alugada pela Prefeitura de Aracaju (PMA). Assim como ela, outras 16 famílias estão morando no galpão desde que foram retiradas de seus barracos no bairro Santa Maria, por causa das chuvas. As condições do local são precárias e a insatisfação dos moradores é grande, embora a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semasc) esteja fornecendo alimentação e material de higiene e limpeza.

As famílias reclamam da demora na transferência para as casas alugadas. “Estou aqui há 12 dias e não tenho condições

Vaneide e Simone reclamam da demora
de sair para procurar uma casa, porque tenho dois filhos pequenos. Quero que alguém tome uma providência”, reclama a desempregada Vaneide Santos. Assim como ela, outras mulheres também cobram maior agilidade na localização de residências. “Não agüento mais ficar aqui. Eu estava grávida de quatro meses, tive uma infecção e perdi a criança”, informa a estudante Simone de Oliveira.

“Famílias estão sendo transferidas”

A gerente de benefícios de emergências da Semasc, Maria das Graças Oliveira, explica que à medida que novas casas são localizadas, as famílias são transferidas. “Hoje, quatro famílias

Equipe da Semasc realiza cadastramento das famílias
serão levadas para casas alugadas pela prefeitura”, informa. Segundo ela, cabe aos moradores procurarem pelas casas e se dirigirem à Semasc para oficializar o contrato. “Com o contrato fechado, a prefeitura providencia a mudança”, ressalta Maria das Graças, ao reconhecer que está difícil conseguir imóveis disponíveis.

De acordo com ela, três refeições estão sendo entregues para as famílias que estão nos galpões. Além disso, colchões, cobertores, comida para bebê, material de limpeza e de higiene também estão sendo disponibilizados para os desabrigados. “Enquanto as famílias estiverem nos galpões, a prefeitura fornecerá estes benefícios, que será suspenso com a ida para as casas alugadas”, salienta.

Por Valter Lima

Comentários