Famílias do Casarão pedem por casas próprias

0
As famílias pedem moradias (Fotos: Portal Infonet)

As cerca de 300 famílias que residem [por ocupação] no edifício Casarão do Parque, situado entre as ruas Propriá e Capela, no Centro de Aracaju, comemoram a decisão da juíza Simone de Oliveira Fraga da 3ª vara Cível, obrigando o município de Aracaju a disponibilizar um local digno e a concessão de auxílio moradia as famílias que ocuparam o local.

A equipe do Portal Infonet esteve nesta sexta-feira, dia 4, no casarão para conversar com as famílias.  Segundo uma das coordenadoras do Movimento dos Sem-Casa (MSC), Eulina Santos, os moradores tomaram ciência da decisão da magistrada por meio da imprensa. “ A gente escutou no rádio e estamos dando graças a Deus pela decisão da juíza. Estamos aqui há anos e quando chegamos era cheio de lixo, mas nós conseguimos limpar e morar”, conta.

Para Martilaine Santana da Silva, é preciso que as famílias possam ter moradias próprias. “O melhor seria casas para a gente morar ou que nos coloquem em um auxílio moradia, porque aqui tem duas famílias morando em um mesmo prédio. Também é preciso que esse prédio seja reformado, porque sem nós aqui isso ficaria abandonado”, afirma.

Município

O município terá que disponibilizar local digno e a concessão de auxílio-moradia

Na decisão da juíza, ficou determinado que o Município de Aracaju disponibilize, por prazo indeterminado, local digno para moradia dos então ocupantes do Casarão do parque que no momento estão na iminência de serem removidos por força da liminar de reintegração de posse marcado para acontecer no próximo domingo, dia 6.

Que conceda auxílio moradia àquelas pessoas cujo cadastro foi anexado aos autos pela Defensoria Pública em perfeitas condições de habitabilidade, preservando a incolumidade sanitária, a integridade física e moral dos membros.

Assistência Social

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal da Família e da Assistência Social (SEMFAS) que informou que ainda não foi notificado da decisão. Quanto à decisão de reintegração de posse, a assessoria esclareceu que a ação é do próprio proprietário do imóvel.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários