Feirantes na bronca com os roubos no Mercado Central

0
Deise: trocou cadeados três vezes em menos de uma semana (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Os comerciantes instalados no Mercado Central de Aracaju estão tendo grandes prejuízos em decorrência da falta de segurança na parte interna daquele centro de compras. Na manhã desta terça-feira, 28, os feirantes encontraram várias bancas arrombadas e muitas peças de carne [de primeira qualidade] foram roubadas. Além de carnes, os ladrões também levaram balanças e dinheiro que estavam nos caixas.

Os prejuízos ainda não foram calculados. “Saí ontem [segunda, 27] às cinco horas da tarde e quando cheguei às cinco da manhã de hoje [terça, 28] aqui encontrei os freezers arrombados”, revelou, com tristeza, a comerciante Deisemar Kely dos Santos. Este é o terceiro arrombamento que acontece à banca de Deise entre o final da semana passada e início desta. “Eles arrombaram a primeira vez, eu troquei, eles vieram de novo. Botei tranca mais forte e eles voltaram e agora não sei o que faço”, enaltece.

“Levaram carne, duas balanças e também umas moedas que estava no caixa”, conta o comerciante Jeferson dos Santos Andrade, observando que perdeu cerca de R$ 300 em moedas. “Não tem jeito. Tem um administrador, mas ninguém vê a cara dele por aqui”, relata. A banca da comerciante Rosa Maria Andrade foi arrombada entre a noite do domingo, 26, e a madrugada da segunda-feira, 27. “Quando cheguei cinco horas da manhã de segunda-feira encontrei tudo estourado”, disse, mostrando os cadeados do freezer danificados. “Não tenho mais o que fazer. Agora vou deixar aberto”, desabafa.

Desvio de foco

Marcas do arrombamento

Jeferson: falta segurança

O assessor especial da Presidência da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Edvaldo Fernandes, informou que os furtos acontecem durante a madrugada e que a responsabilidade pela segurança neste período seria da Guarda Municipal. Ele diz que os mercados são acompanhados diariamente pelo administrador, que costuma estar no local no horário regular de funcionamento.

O coronel Enilson Aragão, comandante da Guarda Municipal, tentou responsabilizar os feirantes dizendo que encontra freezers abertos e que há distorções entre os horários na parte do setor de carnes devido à necessidade de reabastecimento. “Mas vamos ver como corrigir estas distorções do horário, propor a instalação de câmeras de segurança naquele setor e realizar um trabalho integrado com a Polícia Militar no patrulhamento preventivo”, prometeu o coronel.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais