Frei Enoque fala da situação de emergência de Poço Redondo

0

Em três meses de estiagem, os sertanejos já dão fortes sinais de que a seca este ano veio com muita força. A onda de saques no município sergipano de Poço Redondo, um dos atingidos pelo flagelo da seca, é uma mostra do estado de emergência provocado pela fome e sede. O prefeito Frei Enoque Salvador falou na manhã de hoje sobre a situação do município. “Estou aqui mais uma vez para dizer que os sertanejos estão morrendo de fome e de sede. Os saques tem ocorrido com freqüência, pois são pobres roubando de pobres”, diz Frei Enoque, afirmando que em seis anos de administração deu para fazer alguma coisa pelo município. “O problema ainda é grande. Poço Redondo não cresceu. Muito pelo contrário, a cidade inchou. Em cima da população existente, se juntou uma outra população paupérrima, vinda de outras localidades e até outros Estados”, diz Frei Enoque. Segundo ele, o Governo do Estado gasta com o município de Poço Redondo, cerca de R$ 24 mil com carros pipas. “Eles gastam todo esse dinheiro, mas não têm como colocar água encanada. Há muito dinheiro, só que ele é mal direcionado. Em um país como este, R$ 0,10 deve ser sagrado e bem pregado. Com a seca, Poço Redondo já engoliu mais de R$ 6 milhões”, diz ele.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais