Funcionários municipais estão sem acesso a financiamento

0

Foto: divulgação
A Prefeitura de Aracaju cancelou um convênio com a Sociedade Beneficente dos Funcionários Públicos de Sergipe e agora, 996 funcionários não podem mais adquirir empréstimos consignados em folha. A informação é do sindocalista Nivaldo Fernandes Santos, que preside o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Aracaju (Sepuma).

 

A Sociedade foi reconhecida em 1966 como entidade de utilidade pública, e há vários anos vem atendendo os servidores municipais com a concessão de empréstimo com juros mais baixos que as tarifas bancárias, cerca de 1,6% ao mês. Para ter acesso ao benefício, é necessário pagar uma taxa mensal de R$ 7.

 

Com a suspensão do convênio, Nivaldo disse que procurou saber as causas e acabou descobrindo que o município decidiu interromper a parceria alegando que a Sociedade Beneficente não fazia parte do mercado financeiro. Sem a parceria, o funcionário que desejar contrair um empréstimo terá que recorrer aos bancos, que cobram juros que chegam a ser 300% maiores que o cobrado pela Sociedade.

 

Para Nivaldo Fernando, não há justificativa legal para acabar com esse benefício. De acordo com ele, a Sociedade Beneficente está de acordo com o decreto 29/99 de 1º de março de 1999, quando o ex-prefeito João Augusto Gama estabeleceu e regularizou a forma como seriam feitas as consignações na folha.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais