Governo confirma a convocação de 330 policiais até o dia 19

0
A audiência contou com a participação de representantes do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar (Foto: Portal Infonet)

Uma audiência realizada na manhã desta terça-feira, 6, na Promotoria do Controle Externo da Atividade Policial, coordenada pelo promotor Deijaniro Jonas, o Governo de Sergipe confirmou convocação de 330 novos membros da Polícia Militar até o  dia 19 de agosto. O quadro anunciado faz parte da primeira etapa de chamamento dos aprovados no concurso da Polícia Militar realizado em 2017.

A audiência, que além do promotor e do presidente da Associação dos Militares de Sergipe (Amese), sargento Vieira, contou com as presenças do deputado estadual Capitão Samuel (PSC); do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Mateus; do comandante da PM de Sergipe, coronel Paiva e de representantes dos classificados no concurso público de 2018.

Durante a reunião, o representante da PM concordou com a necessidade de convocação de novos policiais. “Temos um deficit de efetivo que gira em torno de 24% quando consideramos o previsto de 6.665 homens. De fato, é uma limitação grave que a Polícia Militar tem conseguido suprir com a escalação do policial que estaria na folga e vem sendo escalado para trabalhar”, explica o coronel Paiva.

A audiência foi provocada pelo presidente da Amese, Sargento Vieira. (Foto: Portal Infonet)

O encontro foi provocado pela Amese, cujo presidente, Sargento Vieira, indica que a audiência também tratou dos problemas de infraestrutura das unidades policiais no estado e da convocação dos aprovados no concurso do Corpo de Bombeiros.

“O Ministério Público solicitará informações ao Estado sobre o chamamento dos bombeiros. O governador falou sobre o assunto em uma rede social e não deixou claro quanto a convocação, mas nós vemos que o Corpo de Bombeiros atualmente está sem condições de operação, com um deficit de metade do seu efetivo”, argumenta.

O promotor Deijaniro Jonas relata que o intuito da reunião foi cumprido com os pontos que serão encaminhados ao governo. “Os encaminhamentos serão dados sobre a convocação dos policiais militares e a mesma indagação será feita sobre o corpo de bombeiros. Em relação à estrutura física nós daremos um encaminhamento visando a dotação orçamentária do estado, bem como das emendas que foram destinadas para o órgão com o intuito de alavancar a sua estrutura”, diz o promotor.

por Daniel Rezende

A matéria foi alterada às 16h desta terça-feira, 06, para correção. Ao invés do que havia sido noticiado, não foi assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), mas um termo de audiência. 
Comentários