Greve da SRTE completa duas semanas

0

Cerca de 2750 atendimentos deixaram de ser realizados
Na próxima quinta-feira, 19, os servidores administrativos da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Sergipe (SRTE/SE) completam duas semanas em greve. A paralisação de caráter nacional acontece por tempo indeterminado em 23 Estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal. Na manhã desta quarta, 18, os servidores realizaram um ato público na entrada da SRTE/SE, entregando panfletos que informavam à população sobre a luta da categoria.

Em Sergipe, a adesão à greve gira entre 90% e 95% dos servidores, segundo o diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado de Sergipe (Sindiprev/SE), Adailson dos Santos. De acordo com ele, em assembléia na última sexta-feira, 13, ficou definido que a greve permaneceria ainda sem previsão para terminar, uma vez que o canal de negociações ainda não foi aberto entre o comando de greve nacional e o Governo Federal.

“Nossa luta é pela implantação imediata do plano de carreira dos servidores do Ministério do Trabalho e Emprego, por melhorias nas condições de trabalho, regulamentação da jornada de trabalho de 30 horas semanais sem redução de salário, e uma política de treinamento e capacitação permanentes, dentre outras reivindicações”, enumera Adailson, frisando que estas são reivindicações nacionais. “No âmbito estadual nós pedimos melhorias no prédio da SRTE, por exemplo”, completa.

Durante a paralisação todos os serviços estão suspensos, dentre eles a entrada no seguro-desemprego, a homologação de recisão de contrato de trabalho, serviços de acordo coletivo e convenção coletiva, emissão de carteira de trabalho e reclamações trabalhistas. O diretor do Sindiprev afirma que a categoria continuará realizando atos públicos na entrada da SRTE, como o que aconteceu nesta manhã.

Ainda segundo Adailson, o comando da greve em Sergipe segue as orientações do comando nacional. Só nestas duas primeiras semanas de greve, cerca de 2.750 atendimentos deixaram de ser realizados na SRTE, uma média de 250 por dia.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais