Grupo pode ter embolsado R$100 mi em fraude de concursos

0
Material apreendido na terceira fase da Operação Gabarito (Foto: Cedida/Delegacia de Defraudações e Falsificações da Paraíba)

A associação criminosa especialista em fraudes de concursos público pode ter embolsado algo superior a R$ 100 milhões de reais nos 67 certames investigados pela Polícia Civil paraibana. Em Sergipe, o concurso do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de 2015 está na lista da Polícia como um possível alvo dos criminosos, assim como o concurso da Polícia Civil de Sergipe, em que um dos aprovados, Luiz Paulo Silva dos Santos, já está preso. A Delegacia de Defraudações e Falsificações da Paraíba já identificou 100 pessoas apontadas como parte da associação – 31 delas já estão presas.

Segundo o delegado Lucas Sá, responsável pelas investigações, há suspeita de fraudes em concursos públicos de nove estados e no Distrito Federal: Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.
Conforme a polícia, o grupo vendia o gabarito das provas para concurseiros, que na hora da prova, tinham o suporte de aparelhos eletrônicos sofisticados, como pontos eletrônicos e elementos que o favorecessem no certame. O delegado estima que mais de mil pessoas tenham se beneficiado com o esquema. “Nestes casos, eles respondem criminalmente por fraudes em concursos públicos, e no caso dos articuladores, respondem também por associação criminosa”, explica.

Delegado Lucas Sá, da Paraíba, é responsável pelas investigações (Foto: cedida/arquivo pessoal)

Em maio, a polícia paraibana desencadeou três fases da ‘Operação Gabarito’, a última realizada no último dia 30, com o cumprimento de 16 mandados de busca e apreensão, e a próxima fase será precisa na identificação também dos beneficiados. “Devemos começar [4ª fase da operação] na próxima semana a partir das novas provas que recolhemos”, adiantou.

O delegado afirmou também que nesta próxima fase deve entrar em contato com os departamentos de Defraudações dos estados envolvidos para encaminhamentos locais. A delegada Rosana Freitas, em Sergipe, diz que já procurou a polícia paraibana, e aguarda novas informações.

Concursos que teriam sido fraudados pelo grupo
Ano – Concurso – Organizadora

• 2005 – Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU)
• 2006 – Câmara Municipal de João Pessoa – Funiversa
• 2008 – Polícia Militar da Paraíba – UEPC/Comvest
• 2008 – Fundac/PB – Cespe
• 2009 – Polícia Civil do Rio Grande do Norte – Cespe
• 2010 – Guarda Municipal de Cabedelo – IBFC
• 2010 – Detran/RN – Fundação Getúlio Vargas
• 2011 – Concurso da Coperve – IFPB
• 2012 – Guarda Municipal de Bayeux – Contemax Consultoria
• 2012 – Guarda Municipal de João Pessoa – IBFC
• 2012 – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas
• 2012 – Prefeitura Municipal de Santa Rita – Asperhs
• 2012 – Universidade Federal de Alagoas (UFAL) – Fundepes
• 2013 – Oficial do Corpo de Bombeiros da Paraíba – CPCON/UEPB
• 2013 – Assembleia Legislativa da Paraíba – Fundação Carlos Chagas
• 2013 – Detran/PB – Funcab
• 2013 – Departamento Penitenciário Nacional – Cespe
• 2013 – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – IFPB
• 2014 – Corpo de Bombeiros da Paraíba – IBFC
• 2014 – Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) – CPCon
• 2014 – CFO Polícia Militar da Paraíba – Funape
• 2014 – Concurso Conab1
• 2014 – Concurso de agente da Polícia Federal – Cespe
• 2014 – Polícia Rodoviária Federal – Cespe
• 2014 – Câmara Municipal de Cabo de Santo Agostinho
• 2014 – Tribunal Regional do Trabalho 13ª Região – Fundação Carlos Chagas
• 2015 – Ministério Público da Paraíba – Fundação Carlos Chagas
• 2015 – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – IFPB
• 2015 – Prefeitura Municipal de Campina Grande – CPCON/UEPB
• 2015 – Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe – Fundação Carlos Chagas
• 2016 – Prefeitura Municipal de João Pessoa – Quadrix
• 2016 – Prefeitura Municipal do Conde – Advise
• 2016 – Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba – Fundação Carlos Chagas
• 2016 – Prefeitura Municipal de Alhandra – Educa – Assessoria Educacional
• 2016 – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Fundação Getúlio Vargas
• 2016 – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – Covest
• 2016 – Concurso Contemax
• 2016 – Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – Instituto AOCP
• 2016 – Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE
• 2017 – Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) – Comperve/RN

Por Ícaro Novaes

Comentários