Homem que atirou em escocês em estacionamento é indiciado

0

Delegada disse que investigações não deixaram dúvidas sobre o ocorrido
O inquérito policial que investiga o caso de Yuri Schuster que atirou em um homem no estacionamento de um shopping da capital foi entregue à promotoria da 5ª Vara Criminal nesta terça-feira, 25. A delegada Maria Zulnária encerrou as investigações na última sexta-feira, 21. Yuri foi indiciado por tentativa de homicídio triplamente qualificado por motivo fútil.

De acordo com a delegada, as imagens comprovam que a vítima não teve chance de defesa. “Diversos fatores provam o motivo fútil sem chance de defesa da vítima, uma delas é que ficou comprovado que Yuri trancou o escocês, logo em seguida desceu do carro e foi até o carro da vítima e atirou. O tiro inclusive perfurou o cinto de segurança, portanto ele não teve reação nenhuma”, informou.

Movimento 1 – Yuri se dirige ao carro da vítima com a arma na mão; Movimento 2 – Yuri continua a ir de encontro à vítima até dar o tiro; movimento 3 – O escocês sai atordoado do carro com o peito ensanguentado
Segundo a delegada, Yuri Schuster se mostrou indignado da vítima ter utilizado uma vaga de deficiente. “No depoimento de Yuri ele disse que o escocês o xingou e depois fechou o carro dele, foi aí que ele pegou a arma para se defender atirando na vítima”, falou.

O estrangeiro contestou a versão e disse que os dois estavam saindo do shopping quando o Yuri passou com o carro rente a ele que estava a pé. “Foi quando o escocês disse para Yuri ‘ficar frio’, Yuri retrucou dizendo que ele estava estacionado numa vaga de deficiente. Aí o estrangeiro caçoou de Yuri fazendo gestos de que seria um deficiente físico, Schuster fechou o carro da vítima, o escocês ainda tentou dar ré, mas havia outro carro atrás. Yuri desceu do seu carro, se dirigiu até a vítima e atirou”, comentou a delegada.

Segundo relatos do cirurgião e de acordo com o laudo do IML, o homem estrangeiro correu risco real de morte. “Nós ouvimos três seguranças do shopping, a vítima e sua esposa, Yuri e sua companheira, além do PM que disse que era o dono da arma. As imagens não deixam dúvida da culpa do Yuri Schuster”, finalizou a delegada Maria Zulnária.

Por Bruno Antunes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais