Homem tenta matar transexual no centro de Aracaju

0
Laysa Fortuna: vítima do discurso do ódio (Foto: Facebook)

A transexual Laysa Fortuna foi agredida com golpe de arma branca desferido por um homem que, segundo a ativista Linda Brasil, teria se identificado, anteriormente, como eleitor de Bolsonaro. “O agressor é conhecido, ele sempre passa ameaçando, dizendo que, quando Bolsonaro for eleito presidente do Brasil, todas nós seremos assassinadas”, conta Linda Brasil.

A agressão aconteceu por volta das 22h da quinta-feira, 18, entre as ruas Estância e Itabaiana, no centro da cidade de Aracaju. Laysa Fortuna recebeu os primeiros atendimentos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada, inicialmente, para o Hospital Nestor Piva, na Zona Norte. Posteriormente, ela foi transferida para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).

De acordo com informações da assessoria de imprensa do Huse, o estado de saúde da transexual é considerado estável. O agressor foi contido pelas próprias amigas da vítima que estavam no local e uma equipe da Polícia Militar que se encontrava no Quartel Central foi mobilizada e conduziu o suspeito, que não teve identidade revelada, para a Delegacia de Polícia Civil Plantonista, no conjunto Augusto Franco.

Ameaças

Segundo informações da ativista Linda Brasil, o agressor teria travado uma discussão com várias transexuais cerca de dois dias antes, manifestando “um discurso de ódio e gritando no nome de Bolsonaro”. Na noite da quinta-feira, 18, ele teria retornado ao local e, desta vez, armado com uma faca. Conforme os relatos de Linda Brasil, no momento, algumas amigas da transexual conseguiram correr. “Mas ele veio direto em cima de Laysa com a faca em direção ao peito de Laysa, mas ela reagiu e o golpe pegou no tórax”, narra a ativista.

A vítima continua no Huse. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Por Cassia Santana

Comentários