Homens armados assaltam família e abandonam vítima em rodovia

0
SSP mantém policiais na região tentando identificar suspeitos (Foto: Ascom SSP/Arquivo)

Cinco homens armados transformaram uma família refém e, após abandonarem as vítimas em um trecho de uma rodovia estadual, fugiram com o carro e pertences das pessoas abordadas. O crime, segundo informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública, aconteceu na noite da terça-feira, 23, e as vítimas prestaram boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil no município de Itabaianinha.

Conforme informações da assessoria de imprensa da SSP, o dono do veículo roubado estava acompanhado por duas mulheres, que seriam sobrinhas dele. Eles saíram de Itabaianinha na noite da terça-feira e seguiam com destino à cidade de Umbaúba para visitar parentes. Momentos depois que saíram da cidade, conforme os relatos das vítimas feitos aos policiais, os três foram interceptados por um veículo sedan de cor escura, onde quatro homens armados se encontravam.

Os bandidos obrigaram os três a sair do carro, um Gol de cor branca, e os colocaram no outro carro modelo sedan e fugiram com os reféns. Chegando no loteamento Novo Horizonte, um quinto homem entrou na mala de um dos veículos, como se fosse também refém. Os bandidos seguiram com as vítimas por um trecho da BR 101 e, mais à frente, entraram em uma rodovia estadual, onde abandonaram as três vítimas. Os criminosos fugiram com o veículo das vítimas e também aparelhos de telefone celular e outros pertences dos reféns.

A equipe da Polícia Civil, conforme a assessoria de imprensa da SSP, está na região realizando diligências e analisando as imagens de câmeras de segurança instaladas naquelas rodovias na tentativa de identificar a passagem do veículo da vítima naqueles trechos. Imagens que poderão ajudar na identificação dos criminosos.

A população pode colaborar, transmitindo informações por meio do Disque Denúncia da SSP. Basta telefonar para o número 181. A ligação é gratuita e as informações serão mantidas em absoluto sigilo.

por Cassia Santana

Comentários