I Caravana Agroecológica e Cultural de Sergipe

0

(Foto: Ascom)

Objetivando pautar a Agroecologia como uma estratégia de desenvolvimento que valorize a diversidade socioambiental e cultural e dar visibilidade para algumas experiências existentes nos territórios Sul Sergipano, Sertão Ocidental, Alto Sertão e Baixo São Francisco, famílias de agricultores e diversas organizações que compõem a Rede Sergipana de Agroecologia (RESEA), criada em 2006, estarão se reunindo de 05 a 09 de maio, na I Caravana Agroecológica e Cultural de Sergipe, que visitará vários municípios para conhecer experiências e dialogar com os atores locais (agricultores assentados, populações tradicionais, coletivo de mulheres, entre outros), sobre seus saberes e práticas produtivas.

A Caravana, que integra cerca de 40 pessoas, terá início dia 05, e sairá às 6h, da Embrapa Tabuleiros Costeiros, situada na Av. Beira Mar, 3250, Aracaju, para o Sul do Estado. De lá, segue no dia 06 para o chamado Sertão Ocidental (Lagarto e Simão Dias). De Simão Dias, a Caravana partirá no dia 07 para o Alto Sertão (Nossa Senhora da Glória e Porto da Folha). Já no dia 08, a rota será finalizada no Baixo São Francisco, (municípios de São Francisco e Brejo Grande). “Em cada território serão visitadas duas experiências agroecológicas”, disse uma das coordenadoras do evento, comunicadora Aparecida Amado. Para ela, a culminância da Caravana se dará nas comunidades, quando as famílias apresentarão suas experiências produtivas. “Perceber homens e mulheres sendo protagonistas e não meros receptores de conhecimentos, é de grande importância para todas as instituições envolvidas na RESEA”, frisa.

Já no dia 09, a partir das 8h30, acontecerá um seminário aberto para toda sociedade, no auditório da Embrapa. Esse evento será um espaço para se compartilhar as experiências observadas e conhecimentos trocados pelas pessoas envolvidas, bem como uma reflexão sobre os próximos passos da RESEA. O pesquisador da Embrapa, Fernando Curado, destaca que essa é uma etapa preparatória para o Encontro Nacional de Agroecologia-ENA, que acontecerá no período de 16 a 19 de maio, na cidade de Juazeiro, Bahia. “Esse modelo de Caravana também está sendo realizado em outros estados. Em Sergipe, ela prioriza a participação dos agricultores/as que estão envolvidos nas experiências concretas. Aqui, no entanto, iremos finalizá-la com o evento na Embrapa”, explica.

No dia 09, os trabalhos serão iniciados pelo Grupo de Teatro Raízes Nordestinas, de Poço Redondo, que fará a mística de abertura. Em seguida, explica Curado, o chefe geral da Embrapa Tabuleiros Costeiros fará a acolhida e, às 9h, teremos a palestra Rede Sergipana de Agroecologia: a articulação em Sergipe, que será ministrada pela assessora de política agrária e meio ambiente da Fetase, Carla Valois, seguida de debate. “Um pré-documentário sobre a experiência da I Caravana será apresentado pelo engenheiro florestal Ram Sashi, integrante do Cantinho da Roça e, às 10h45, haverá palestra sobre as Caravanas Agroecológicas que vêm acontecendo por todo o Brasil, com Alexandre Bezerra Pires (Centro de Desenvolvimento Agrário Sabiá). Na oportunidade, ele fará alguns esclarecimentos sobre o ENA. À da tarde, das 14h às 17h, teremos a reunião da RESEA”, disse o pesquisador.

Em Sergipe, a I Caravana conta com o apoio da Embrapa, Universidade Federal de Sergipe, Instituto Federal de Sergipe, Articulação do Semiárido (ASA), Projeto Dom Helder Câmara, Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC) Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Sergipe (Fetase), Instituto Pangea (iPan), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Movimento dos Pequenos Agricultores, Movimento da Mulher Trabalhadora Rural, Cantinho da Roça, Sociedade de Apoio Sócio Cultural e Ambientalista (Sasac) e Camponês a Camponês.

Fonte: Ascom 

Comentários