Impasse entre pescadores e Fafen continua

0

O impasse entre a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen/SE) e os pescadores que foram prejudicados com o derramamento de amônia no Rio Sergipe continua. Na manhã desta sexta-feira, 13, mais uma audiência foi realizada para discutir o andamento do processo referente à situação do rio após o acidente ecológico, em outubro de 2008.

Audiência ocorreu na Justiça Federal (Foto: Portal Infonet)
Na reunião, a advogada da Petrobras, Cristiane Aguiar, informou que a Fafen está seguindo um cronograma de atividades de verificação da situação ambiental do local onde ocorreu o derramamento de amônia. Segundo ela, “o relatório de reparação do meio ambiente será finalizado até o dia 05 de março”. A juíza da 1ª Vara Federal, Telma Maria Santos, pediu agilidade no andamento das ações, para que não haja descaracterização do acidente.

A presidente da Associação dos Pescadores do município de Maruim, Agailda Veira Gomes, reclamou do trabalho desenvolvido por técnicos da Fafen. “Na coleta das informações no mês passado, os técnicos obrigaram os pescadores a responder um relatório”, relata Agailda. De acordo com ela, caso os pescadores não preenchessem os questionários, não receberiam os quatros meses de salário prometido pela fábrica.

A representante da Petrobras negou a informação passada pela pescadora, considerando a “denúncia vazia”. Para ela, o fato não condiz com a realidade do trabalho realizado pelos técnicos da Fafen. A juíza solicitou provas aos advogados dos pescadores para que a investigação fosse feita e anexada ao processo.

Próximos passos

Na audiência, ficou definido que no próximo dia 22 de abril, a Justiça Federal, a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), o Ministério Público Federal e os advogados das partes envolvidas visitarão o rio, para verificar como está a recomposição natural do ecossistema. Além disso, a juíza Telma Maria informou que o processo que trata da situação dos pescadores ainda será analisado para que os encaminhamentos necessários sejam dados.

Por Valter Lima

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais