Incêndio: empresa pode ser multada por irregularidade

0
Ônibus permanecem em posto (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) já tinha notificado a empresa São Pedro por transformar parte do pátio de um posto de gasolina em garagem. De acordo com informações do superintendente da SMTT, Nelson Felipe Filho, o prazo para a empresa regularizar o estacionamento venceu na sexta-feira da semana passada, 13. “A gente estava aguardando a manifestação da empresa para tomar as providências cabíveis”, declarou o superintendente.

O superintendente adverte que a empresa poderá ser multada em cerca de R$ 5 mil por manter os nove ônibus guardados no posto de combustível. “Podendo também ter a suspensão do serviço”, advertiu Felipe. O superintendente não acredita que a retirada de circulação dos sete ônibus trará grandes impactos ao sistema. Segundo Felipe, são linhas alternativas que possuem outros veículos em situação regularizada, exploradas por outras empresas.

A secretária municipal de Defesa Social e Cidadania, Georlize Teles, informou que a SMTT só poderá avaliar o impacto depois de dialogar com a empresa. “Temos que ver a condição real da empresa de fazer a substituição destes veículos”, observou a secretária. “São linhas abastecidas por outras empresas, então não temos como avaliar os impactos neste momento”, considerou.

Perícia

Carlos Henrique e outro motorista: desolados

O Corpo de Bombeiros ainda não iniciou a perícia para identificar a causa do incêndio ocorrido na noite deste domingo, 15, que destruiu sete ônibus que integram a frota do sistema de transporte coletivo de Aracaju. De acordo com a capitã Carla Cristina Andrade, a perícia só será iniciada depois que a empresa São Pedro, proprietária dos veículos, prestar queixa em Boletim de Ocorrência e solicitar oficialmente as medidas cabíveis para se realizar o serviço, que deverá ser executado pela diretoria técnica da corporação.

A polícia civil também não se manifestou. De acordo com informações da assessoria de comunicação, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) só indicará um delegado para fazer a investigação após a conclusão da perícia técnica do Corpo de Bombeiros, que indicará a causa e identificará se ocorreu crime naquela ação. No pátio, onde está instalado um posto de revenda de combustível desativado, havia nove ônibus e outros dois veículos particulares.

Temperatura elevada afeta lanterna do BMW

Sete ônibus foram destruídos pelo fogo, que também afetou parcialmente outros dois veículos particulares [que tiveram lanternas derretidas devido à elevada temperatura do local], assim como também atingiu a vidraça do local destinado à loja de conveniência e parte do teto da área onde estão instaladas as bombas de combustível.

O posto está desativado e não havia combustível nos tanques. “Mas quando chegamos ao local, não tínhamos esta informação”, informou a capitã Carla. “Quando chegamos, os ônibus já estavam em chamas”, observou. O fogo foi debelado em cerca de uma hora. Para controle, o Corpo de Bombeiro utilizou cerca de 34 mil litros de água e as viaturas de maior porte, a exemplo da plataforma equipada com escada magirus.

Desolados

Os ônibus destruídos cobrem as linhas Santa Maria/Mercado; Augusto Franco/Mercado, via Jardins; e Augusto Franco/Mercado, via Hermes Fontes. Os motoristas estão desolados. “Eu nem sabia, vim pegar o carro para iniciar o trabalho hoje de manhã e, quando cheguei, vi a bagaçada”, reagiu o motorista Carlos Henrique Araújo. Outros motoristas não esboçaram reação, mas o semblante não escondia a tristeza em ver a destruição.

Por Cássia Santana

Comentários