Internauta opina e comenta

0

O Portal Infonet divulga as opiniões e comentários dos leitores sobre alguns dos assuntos que repercutiram nos últimos dias. Para contribuir com as discussões, basta clicar na opção ‘Comentar Matéria’, disponível logo abaixo de cada um dos textos publicadas pelo Portal, ou ainda, enviar um e-mail para a equipe de Jornalismo do Portal. Confira os últimos comentários:

 

 

Matéria: João Alves envia carta à Déda

 

Lendo a carta de João para Déda,só posso, depois de tanto blábláblá da parte derrotada,dizer:Êta,como tá aperreado! Claudio Temer

 

Matéria: Diretor de Árbitros da FSF comenta atuação de Rubens Santos no último Sergipe e Confiança

 

Foi uma tremenda safadeza

Eu estava de frente pro lance na hora, e tava claro que o jogador do Sergipe forçou o choque entre ele e o goleiro, quando o jogador viu que não tinha mais condições de seguir o lance se chocou com Fábio iludindo o arbitro a marcar o penalti.

Esta claro que a Federação Sergipana de Futebol sempre beneficia o Sergipe nos jogos contra o Confiança. Essa é que é a verdade. Entre outros lances que aconteceram na partida como a expulsão do jogador do confiança, teve outro lance semelhante com o jogador do Sergipe e eles o arbitro e o bandeirinha não tomaram nenhuma atitude.

Marmelada

Gustavo Santana  

 

Matéria: Desabafo de Marcelo Déda tem que ser levado a sério?

 

Caro Senhor
Li a matéria a respeito da polêmica que está sendo gerada devido aos governistas no que se refere a transição. É  de conhecimento de todos os homens de bom senso, que o senhor Marcelo Déda  Chagas não é e nunca será um santo. É  de conhecimento de todos também a forma como foi tratada essa questão pelo atual governador João Alves Filho, sendo que  toda a imprensa sergipana divulgou o fato em questão com muita cordialidade entre os dois.
 
Pois bem, o senhor Marcelo Déda ,arrogante e cinico, (desculpem o tom, não estou defendendo ninguém,mais colocando o meu ponto de vista como jornalista) não obstante do seu desejo de manipular a massa, e percebendo a boa vontade do governador, vem a público reclamar da equipe de transição, que está se opondo a sua, como se o governador João Alves fosse o diabo em forma de gente,será que o moderno coronel não está pensando nas eleições de 2008, quando o comunista terá uma prova de fogo?  a população não é burra e certamente já percebeu que o primeiro secretário foi uma persona non grata , vil e mentiroso.Não concordo com a leviandade da matéria,  respeito muito o  Ivan Valença pelo trabalho realizado sei que o jornalista que escreveu  detém de um forte apelo petista, e que como jornalista deveria escrever relatando o verdadeiro lado da história e não deixando as claras o seu apelo emocional, olha a ética jornalista, não pense somente no agora, imagine que outras situações adversas ao petismo/Lulismo/Dedista estão por vir, se sobreviver verás.
Mário César Ferreira Machado

 

Matéria: João Alves estranha queixa de Deda sobre a transição

 

Este homem tem a cara polida com o óleo de peroba produzido na Refinaria Atlântico Sul S/A. Claudio

 

Matéria: Sukita perde mandato e vai recorrer

 

Difícil de acreditar!

Será que seis indivíduos vale mais que milhares?. Estou pensando que é brincadeira!

Que Deus nos acuda, desta justiça!

José LOPES Neto

 

Matéria: O Carma de nascer branco no Brasil, por Dênison Ventura Sant´Ana

 

“Não existe carma em ser branco no Brasil. Negros sempre foram mortos, aviltados, escravizadados. A cota é necessária e justa. Negros precisam ocupar seus espaços. Qual o minsitro negro do governo Lula? A não ser o cantor Gilberto Gil? Carma em ser branco? É a mesma coisa que dizer Carma em ter nascido rico. Me poupe.”

Araripe Coutinho

 

“Preclaro mestre. Suas argumentações são muito fortes e difíceis de serem contrastadas, por inteligentes. todavia, escorado em Rousseau ( origem das desigualdades entre os homens) entendo que seria preciso fazer algo em prol dos que, historicamente, tiveram menos chances. a cena final de “sinhá moça” mostra claramente a razão. os brancos imigrantes italianos entravam para o sistema de produção, enquanto os negros que haviam produzido toda a riqueza então existente foram “expulsos” para os subsequentes guetos e favelas. A bem da verdade, os brancos já tiveram, ao menos historicamente, a sua chance. Se estão ou são miseráveis é porque, verdadeiramente, são, nos termos de Darwin ou Rousseau, naturalmente fracos e tendentes, pela falta de competitividade inata, a ocuparem os piores lugares da sociedade.

Finalmente, o carma não é nascer branco. É nascer “burro””

 

Matéria: Vigilância faz alerta a rede de supermercados

 

Coincidência ou não, mas como só faço as nossas compras na loja do Hiper Gbarbosa Francisco Porto, o fato é que desde quinta-feira (26/10) tem me acontecido uma diarréia inexplicável.

Seleriem

 

Matéria: Samu Estadual: caso de polícia

 

“É com muita indignação que comento sobre tal materia… Sempre acreditei na seriedade e na competência das materias da infonet, mas após ler essas duas materias sobre o SAMU fiquei muito triste e indignida… Sou funcionária do SAMU Estadual, atuo em Propriá e gostaria de deixar aqui o meu relato, que era o que os jornalista deveriam fazer, ouvir realmente as pessoas que trabalham nesse sistema  e ai sim lançarem uma materia… Nós, como vcs chamaram profissionais sem qualificação e sem treinamento, tivemos 15 dias, com uma carga horária de 10h aula/dia, de treinamento, entre aulas práticas e teóricas. Muitos são oriundos do SAMU Municipal, aonde já atuam há 03 anos…Será que realmente não sabemos o que estamos fazendo? Será que somos pessoas incapazes para o atendimento pré-hospitalar? Como funcionária respondo que tivemos um treinamento sério, sendo avaliados a todo momento, tendo que atinger uma média para que fossemos aprovados nessa segunda etapa… Quanto as ambulâncias, elas são as ambulâncias padronizadas pelo Ministério da Saúde no Programa SAMU 192, contendo dentro delas todos os materiais necessários para um Suporte avançado de vida(respirador, desfibrilador, aspirador, oxigênio…) É triste ver que alguns jornalistas, acho que para ganharam prestigio, ou por falta de habilidade profissional ou incapacidade de fazer uma materia decente, coloquem no ar uma materia sem terem um minimo de conhecimento sobre o assunto… Em um pouco mais de 01 mês de atividades o SAMU Estadual já salvo muitas vidas, já ajudou a fazer muitos partos, contando para isso com a equipe altamente capaz para tal procedimento e ambulâncias totalmente equipadas e preparadas para tal serviço… Temos nossas dificuldades, mas dificuldades inerentes a todo serviço público do Brasil, que não faz do SAMU Estadual um serviço de má de qualidade e com total despreparo como vem citando os jornalista desse veiculo de informação… Quanto as fardas, gostaria de dizer que recebemos camisas que nos identificam e assim como SAMU Municipal, que até hj, após 03 três anos, existem funcionários que não receberam os macacões, estamos aguardando a chegada dos nossos, ressaltando que no SAMU Municipal demorou-se 02 naos para que a primeira remessa de macacões chegassem…

Sem mais, encerro aqui o meu relato, esperando que esse jornalista procurem se informa mais sobre o assunto e façam uma matéria verdadeira e honesta…”

Samanta Bicudo

 

 

“Saudações!

Acabei de ler essa matéria e fiquei Muitíssimo triste. Triste por saber que ainda existem repórteres que se prestam a veicular matérias importantes (ou até mesmo fúteis, pois todas têm sua importância) sem o devido preparo e embasamento. Ou ainda sem a mínima pesquisa do assunto, deixando-se levar pelo primeiro comentário acerca deste ou daquele assunto. À propósito do assunto em pauta, aconselharia o prezado autor a, ao menos, visitar o Serviço e questionar a qualquer uma das dezenas de pessoas, profissionais capacitados e treinados há mais de seis meses, sobre o funcionamento ou não do mesmo. Com certeza veria, caso quisesse, algo BEM diferente; de fato existem intercorrências e “engrenagens mal-posicionadas”, como aliás em TODO e QUALQUER Serviço Público que se inicia (vide a situação dos Hospitais Municipais quando iniciaram suas atividades). Mas a realidade, “nua e crua”, está muito além daquela pintada tão obscuramente pelo Sr. Repórter Investigativo que assina essa matéria. Apenas para citar alguns pontos dessa reportagem, as citadas ambulâncias usadas no SAMU Estadual em NADA diferem das utilizadas no SAMU  Municipal de Aracaju. Então, se elas “não servem para o atendimento de serviços médicos de urgências”, ou se ” as ambulâncias não comportariam todos os equipamentos necessários ao primeiro socorro”, também ocorreriam o mesmo em nossa querida capital Sergipana. Concordo plenamete que se faz necessário dar estrutura ao SAMU. É necesário se dar estrutura a AMBOS os SAMUs existentes em nosso estado (que, cá entre nós, deveriam funcionar como um único, em prol da população). Pois falácia é dizer que existe algum serviço público funcionando a 100%, sem falhas estruturais ou administrativas que vão sendo sanadas à medida que são identificadas. TODOS os Hospitais Públicos do Estado, municipais ou não, passam por problemas de todos os tipos; faz-se necessário um esforço conjunto de TODAS as esferas do poder para saná-los. E cabe a nós, pessoas conscientes de nossos direitos e deveres, exigir que isso seja feito.

Em suma, acho que, na verdade, falácia seja a idoneidade desse autor. Ou sua capacidade de publicar a verdade que irá educar e orientar os que procuram conhecimento. Atitude no mínimo “marrom”…

Sem mais por ora, despeço-me; rezando para que situações similares na imprensa se tornem cada vez menos freqüentes. Pelo bem de toda a população.”

Por Marchus Alessandro Silva de Lima

 

“Esta matéria é de despropósito muito grande, primeiro que não soma, e segundo, é uma mentira que se tenta sustentar que não tem tamanho.
O SAMU Estadual é uma realidade em nosso Estado, e se o escriba que fez a matéria quiser constatar, que visite a Central anexa ao Hospital João Alves, para ver o seu funcionamento. Todos os Hospitais do interior estão preparados com pessoal e equipamentos para um atendimento de estabilização de pacientes.
Acho que antes de informar ao público, um jornalista que se preze, deveria constatar a realidade dos fatos que vai narrar, e não ficar emprenhando pelo ouvido.
Luiz Antonio U. da Silva

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais