Investigação de aliciamento de menores pode indiciar mais gente

0

Hoje pela manhã, a delegada Daniele Lima, responsável pelo Centro de Atendimento aos Grupos Vulneráveis (CAGV), em entrevista ao programa “Fala Sergipe”, da Rádio Atalaia AM, falou sobre a investigação que levou, no último dia 1º, à prisão de Ivan Dias de Souza, 39, e Cícero João Dias de Santana, 21, por aliciamento de menores.

De acordo com a delegada, tudo começou a partir de uma denúncia feita na Secretaria Nacional de Direitos Humanos, em Brasília, que foi encaminhada ao Ministério público Estadual que determinou a investigação dos fatos. Daniele fez questão de ressaltar que todo o procedimento para chegar aos acusados foi muito criterioso e cuidadoso.

“A investigação foi realizada com muito critério e cuidado. Realizamos interceptações telefônicas que foram gravadas que nos apontam o envolvimento dos acusados, além de gravações para identificarmos os rostos das vozes que apareciam nas gravações. Tudo foi feito com autorização da justiça”, destacou a delegada.

Daniele disse ainda que as investigações apontam que a casa de Ivan Dias servia como ponto de encontro entre as adolescentes, que tinham entre 13 e 17 anos, e os clientes. Sendo assim, ele funcionava como um intermediário, mesmo papel que cumpria Cícero Santana. 

A delegada acrescenta que no decorrer das investigações mais gente pode ser presa e que há indícios de que pessoas de diversos segmentos sociais, principalmente de Lagarto e Aracaju, estão envolvidas no caso. “Na medida em que as investigações confirmarem a participação dessa pessoas elas serão indiciadas”, disse Daniele.

Por fim, a delegada disse que hoje pela manhã a polícia estará tomando o depoimento dos dois presos e que todo o material apreendido na casa dos mesmos será analisado para detectar o que é relevante para as investigações. O restante será devolvido aos acusados.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais