ITPS inicia aferição de taxímetros

0

Taxímetros têm valores e contagem conferidos a partir dessa segunda
O Instituto de Tecnologia e Pesquisa de Sergipe (ITPS) iniciou nessa segunda-feira, 3, a aferição dos taxímetros de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro. O processo, que termina em abril, tem as datas determinadas de acordo com os finais da placa dos veículos. No entanto, os taxistas temem que, caso haja um reajuste no valor da tarifa, tenham que pagar uma nova aferição.

Para fazer a verificação, os taxistas devem comparecer à Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju (SMTT), solicitar um Certificado de Verificação Metrológica e um selo de qualidade do aparelho. Em seguida, dirigir-se ao ITPS com uma guia para fazer o teste técnico de aferição.

 
Datas de Aferição

Finais de Placas

1 a 9 de março

1 e 2

12 a 20 de março

3 e 4

de 21 a 30 de março

5 e 6

de 2 a 12 de abril

7 e 8

de 16 a 24 de abril

9 e 0

O procedimento está sendo realizado por técnicos do ITPS, na Orla de Atalaia, em frente ao Tropical Hotel. No local, os técnicos conferem a documentação, a circunferência da roda e a pressão dos pneus. Depois fazem o teste da tarifa horária, onde após 1 minuto e 19 segundos o aparelho deve contabilizar R$ 0,10 a mais na tarifa.

Depois o técnico percorre 1km com o táxi, para verificar qual o preço final da corrida.  

Em bandeira 1 o taxímetro, que inicia com o valor de R$ 2,70, deve terminar o percurso em R$ 4,00 se não tiver desconto e R$ 3,30 se houver. Já na bandeira 2, os valores passam para R$ 4,30 e R$ 3,60, respectivamente.

O taxista José Rener acha que a SMTT deve negociar com o ITPS para que os taxistas não paguem duas vezes pela tarifa
A aferição anual é obrigatória, segundo a Lei Federal nº 9.933 e os taxistas pagam a taxa de R$ 30 pela verificação e pelo selo do Inmetro. Quando o valor da tarifa de cobrança dos táxis altera, além da aferição os taxistas pagam R$ 80 para a oficina credenciada realizar a mudança. Como o processo de aferição anual foi iniciado antes da SMTT decidir se haverá ou não aumento na tarifa, os taxistas temem pagar duas vezes.

“Acho que se houver aumento a SMTT deve negociar com o ITPS para que a gente não tenha que pagar novamente”, opina o taxista José Rener. A assessoria de comunicação da SMTT diz que os representantes da classe devem entrar em contato com o secretaria para tentar chegar a um acordo.

Por Ben-Hur Correia e Carla Sousa

Comentários