Jovem é sequestrado e resgatado por amigos

0

Arnaldo Júnior arriscou a vida para salvar amigo(Foto:Portal Infonet)
Um jovem, vítima de seqüestro, foi resgatado por um casal de amigos durante a madrugada desta sexta-feira, 11, na avenida Tancredo Neves, nas imediações do hipermercado Extra.

Arnaldo Junior, amigo da vítima, relatou em entrevista a reportagem do Portal Infonet, que por volta das 2h30 da manhã saía na companhia de alguns amigos, do show do Projeto Verão, quando um dos companheiros acabou sendo seqüestrado. “Eu, meu amigo e minha esposa fomos buscar os nossos carros, que estavam estacionados na rua que fica atrás da avenida da orla. O do meu amigo estava em um local e o meu em outro, então marcamos um lugar para nos encontrarmos”, explica Arnaldo.

De acordo com o rapaz, minutos após chegar ao local combinado percebeu que o amigo demorava a aparecer e que um carro, até então, parecido com o dele, havia cruzado a avenida com três pessoas dentro. “Na hora eu não atentei para o problema, achei o carro apenas parecido, mas com a demora fui até o local que ele havia estacionado e percebi que não estava mais. Também percebi que o flanelinha, que tomava conta dos carros naquele local, também não estava”, revela Arnaldo.

Outro flanelinha teria comentado com Arnaldo, que havia percebido uma movimentação estranha. Nesse momento o amigo iniciou uma verdadeira caçada aos seqüestradores. “Enquanto minha esposa avisava aos outros amigos, que ainda estavam na orla, o que tinha acontecido, eu ligava para o Ciosp [Centro Integrado de Operações da Secretaria de Segurança pública] e registrava a ocorrência. Também procurei a polícia que estava no local e relatei o fato. Até então todo o atendimento acontecia da melhor maneira possível”, explica.

Carro foi encontrado dentro do rio Poxim, nas imediações do São Conrado(Foto:Portal Infonet)
Arnaldo também teve a idéia de avisar a alguns taxistas o que havia acontecido e pediu que os mesmos copiassem os colegas pelo rádio. “Quando eu estava rodando pelo conjunto Augusto Franco à procura de alguma pista, um taxista avistou um carro parecido nas imediações da avenida Adélia Franco”, relata.

Arnaldo e a esposa seguiram até o local e durante o percurso tentavam contato com o Ciosp. “Minha mulher começou a ligar avisando que o carro tinha sido visto, mas teve que responder a diversos questionamentos, mesmo com a ocorrência já registrada por mim no momento do seqüestro”, ressalta Arnaldo acrescentando que ao chegar na avenida Adélia Franco conseguiu visualizar o veículo.

Durante todo o tempo em que o casal seguia os assaltantes, Arnaldo relatou que a esposa ligava para o Ciosp confirmando que haviam encontrado o veículo. “Nós acompanhamos toda a movimentação dos seqüestradores. Eles entraram no Extra e um desceu com meu amigo se dirigindo até o caixa eletrônico. Os outros ficaram dentro do carro. Tudo isso estava sendo relatado ao Ciosp, que insistia em fazer perguntas, que naquela situação não eram relevantes”, ressalta o rapaz.

Depois de aproximadamente 25 minutos o amigo resolveu agir sozinho para resgatar a vítima. “Eu estava vendo a hora de relatar a morte do meu amigo, por telefone, aos atendentes do Ciosp. Quando lembrei da situação do comerciante resolvi fazer alguma coisa. Acelerei meu carro e bati no carro que estava no estacionamento do Extra e nesse momento o seqüestrador que estava no cash, correu para avenida Tancredo Neves, próximo ao viaduto, levando o meu amigo”, relata Arnaldo Júnior.

O seqüestrador ainda foi surpreendido com uma nova investida de Arnaldo. “Eu bati no carro e depois sai pela Avenida Adélia Franco. Coloquei o carro por cima da ciclovia do viaduto e fui na direção deles, nesse momento meu amigo conseguiu entrar no meu carro e nós arrastamos, fugindo em direção a Delegacia Plantonista.”, revela.

Arnaldo precisa de um trator para ajudar na retirada do carro(Foto:Portal Infonet)

De acordo com Arnaldo depois que chegaram à delegacia, tiveram a informação de que a polícia estava no local do ocorrido. “Isso aconteceu quase 40 minutos depois. Percebo que falta uma comunicação entre Ciosp e a equipe ostensiva da polícia”, explica.

Arnaldo ainda relatou que a vítima contou em depoimento, que foi rendido por três homens, que o ameaçaram durante todo tempo e que uma camisa foi amarrada nos seus olhos. “Eles levaram meu amigo em um cash e fizeram um saque, depois encontraram com outros homens que se revezaram para fazer o segundo saque. Ele disse que no total foram cerca de oito homens”, revela.

Por volta das 5h30 da manhã desta sexta-feira o carro da vítima, modelo Corsa, foi encontrado dentro do rio Poxim, em uma área de mangue, no bairro São Conrado. “Agora meu problema é encontrar ajuda por parte das autoridades competentes para resgatar esse carro de dentro do rio. Só com a ajuda de um trator o carro poderá ser retirado”, explica.

Até a publicação da matéria a vítima estava em casa sedada  e o carro não havia sido resgatado por falta de um trator para ajudar na retirada.

SSP

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP), toda a situação envolvendo o Ciosp será investigada e um levantamento dos horários dos atendimentos será feito, no sentido de  verificar todas as gravações e buscar identificar as possíveis falhas.

Por Alcione Martins

Comentários