Justiça impõe fiança de R$ 20 mil para universitário acusado de golpe

0
Gabriel Fontes obteve liberdade provisória mediante pagamento de fiança (Foto: SSP)

A juíza Jane Silva Santos Vieira impôs uma fiança de R$ 20 mil como condição para conceder liberdade provisória a Gabriel Fontes Pereira Souza, universitário que foi preso por estelionato, acusado de aplicar golpes em um site de compras. O jovem foi preso em flagrante nesta quarta-feira, 12, e participou de audiência de custódia nesta quinta-feira, 13.

De acordo com a juíza, o valor da fiança está relacionado à natureza da infração e aos prejuízos que podem chegar a R$ 40 mil. “Aproveitando-se da boa fé de pessoas, através de uma empresa de comércio eletrônico, o interrogado adquiria as mercadorias e quando chegavam em sua residência, as recusava a fim de que o dinheiro retornasse para sua conta, e depois dirigia-se a agência dos correios e retirava os produtos. Constata-se, segundo informações juntadas pelo site de compras, até o momento, prejuízo de R$ 22.450,77 com potencial de prejuízo de R$ 43.609,70”, explica a juíza.

A juíza determinou também que Gabriel Fontes compareça à autoridade todas as vezes em que for intimado para atos do inquérito, da instrução criminal e para o julgamento. Ele também está proibido de mudar de residência sem prévia permissão da justiça e de se ausentar por mais de oito dias de sua residência sem comunicar à autoridade o lugar onde será encontrado.

Relembre o caso

Gabriel Fontes foi preso em flagrante nesta quarta-feira, 12, por policiais do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri). A informação é que o jovem comprava itens de alto valor em um site de compra e venda, solicitava a devolução do produto e, após ser reembolsado, retirava a mercadoria em agências dos Correios.

De acordo com o termo de audiência de custódia, durante interrogatório, Gabriel confessou que adquiria smartphones marca Apple, modelo iPhones XS Max, recusava a compra para que o valor pago retornasse à sua conta, e depois se dirigia à Agência dos Correios para retirar o produto. Ele afirmou ainda que pratica a fraude desde 2017 e que adquiriu mais de cinco iPhones, chegando ser bloqueado em algumas oportunidades pelo site de compras.

por Verlane Estácio

Comentários