Justiça: polícia prende homem condenado por matar ex-sogra

0

Albano estava foragido e foi preso nesta quarta-feira,31

Um crime que chocou a população sergipana e alcançou repercussão nacional.  Albano Fonseca foi preso após cinco anos foragido da Justiça. Ele foi condenado por ter matado a ex-sogra, Maria Auxiliadora Tavares Meneses, de 64 anos e estuprar a ex-namorada a professora I.T. M .

De acordo com a polícia, a prisão aconteceu por volta das 10 horas desta quarta-feira, 31, no apartamento da mãe, localizado no conjunto Médici, zona sul da capital sergipana. Antes de retornar para a capital sergipana, ele trabalhou em São Paulo e até saiu do Brasil.

Segundo investigação da polícia, Albano Fonseca estava escondido no apartamento da mãe há quase dois meses. A prisão foi realizada por cerca de oito homens do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar que cercaram e invadiram o imóvel.

As investigações partiram da Divisão de Inteligência (Dipol) da Polícia Civil. Os agentes descobriram que ele estava na cidade e passaram a monitorá-lo. Neste período, ele chegou a trabalhar com entrega de água mineral.

Histórico

Albano foi preso por uma equipe do COE Foto: Reinaldo Gasparoni/SSP
Os crimes aconteceram no dia 22 de novembro de 2003, quando o acusado invadiu a cada das vítimas, localizada no Pereira Lobo, zona sul da capital. No dia 18 de dezembro do ano passado Albano Fonseca foi julgado e condenado há 44 anos de prisão: 30 anos por homicídio, 10 por estupro e 4 anos por furto.

A equipe do Portal Infonet chegou a fazer uma entrevista com a professora, que relatou a tragédia que viveu e desmentiu a tese de que Albano Fonseca estava sob o efeito do álcool quando cometeu os crimes. Confira na íntegra a entrevista concedida em maio de 2004. 

 



* A matéria foi alterada ás 14h40 para acréscimo de informações

Por Kátia Susanna

Comentários