Ladrão aplica golpe com conversa fácil

0

Funcionários temem que o local seja invadido durante o carnaval (Foto: Portal Infonet)
Os comerciantes de uma galeria na Rua Urquiza Leal, no bairro Grageru, vão passar o carnaval com medo. É que no último dia 23 de fevereiro um homem entrou na galeria dizendo que tinha alugado uma sala no andar superior, conquistou a confiança dos lojistas e em seguida roubou uma das lojas, sumindo em seguida. Agora funcionários e proprietários do local temem que o mesmo ladrão volte durante o feriado, já que ele já conhece todo o sistema de alarmes.

Segundo o funcionário de uma das lojas que preferiu não se identificar, o ladrão queria conversar sobre o suposto comercio que ele iria abrir. “Ele entrou na nossa sala dizendo que lá fora estava muito quente e que iria ficar um tempo dentro pra esfriar, começamos a conversar sobre qual o tipo de comércio que ele ia abrir e ele falou de eletrodoméstico e celular que trazia do Paraguai. Após muita conversa ele perguntou se tinha algum smartphone antigo, que ele pegava e trocaria por outro celular e pagaríamos a diferença, ele acabou levando um smartphone LG KE 990, toda hora fazia ligações e conversava com alguém que ia pegar esse smartphone no centro no depósito na rua 24”, comenta.

De acordo com o trabalhador, o ladrão falou que conhecia a senhora da limpeza, e que iria sair com o smartphone para buscar o novo aparelho, após isso ele não voltou mais. “Tentamos fazer ligação para o número que ele nos passou e só dava caixa postal. Chamamos a mulher da limpeza e ela afirmou que não o conhece. Inclusive esse homem falou para ela que nossos computadores foi ele que vendeu sem nota como falou para a gente que as bolsas da vizinha foi ele que vendeu. Quando ele saiu ainda na primeira loja onde funciona um centro de beleza e verificou se tinha alarme, de acordo com relatos da dona”, conta.

Os trabalhadores do local já fizeram um boletim de ocorrências da 1ª delegacia metropolitana e lá foram informados de que um homem com as mesmas características estava passando cheques falsificados no mercado. “Esse homem saiu e ainda não voltou, é possível que ele apareça por aqui a noite ou qualquer outro momento e tente algo. Ele é moreno, com tatuagem nos braços, desenho de estrela o que estava visível, cabelo curto preto e mede cerca de 1,78 metros”, detalha o funcionário da galeria.

Por Bruno Antunes

Comentários