Lar de Zizi enfrenta dificuldades para pagar despesas e funcionários

0
Ivanildes Moreira é coordenadora voluntária do Lar e afirma que o lar sobrevive das doações que recebe semanalmente (Foto: Infonet)

Na última quarta, 17, a coordenação do Lar Infantil Nossa Senhora de Santana, conhecido como Lar de Zizi, informou em um grupo de pais e responsáveis que grande parte dos alimentos já haviam acabado e, caso não houvesse doações, na segunda-feira, 22, talvez não houvesse aula. A informação repercutiu nas redes sociais e diversos alimentos foram doados. A instituição segue aberta, mas com o desafio de arrecadar doações em dinheiro para despesas com água, energia e gás, e os salários dos poucos funcionários.

O espaço iniciou suas atividades em 1960,  adotava o método de ensino de um orfanato feminino e, até então, recebe crianças de baixa renda em turno integral para séries que incluem crianças dos 3 aos 6 anos de idade. As crianças chegam ao lar às 7h e seguem até as 17h, cumprindo atividades referentes à educação infantil durante a manhã, de acordo com suas faixas etárias, e permanecem após o almoço com atividades livres. Durante esse período, todas as refeições são feitas no local, que atualmente é mantido por doações.

A divulgação teve um grande alcance e o local está abastecido até que os alimentos acabem (Foto: Infonet)

A coordenadora voluntária do estabelecimento, Ivanildes Moreira, conta que as doações chegaram após mobilizações das mães cujos filhos são atendidos pela instituição. “Agradecemos o apoio que a sociedade nos deu para abastecer o Lar de Zizi, principalmente às mães que colocaram na mídia que estávamos precisando de alimentos. Inicialmente faltava alimento perecível, mas chegaram alimentos de todas as formas. No momento, estamos abastecidos, mas quem quiser fazer doação em dinheiro pode entrar em contato com a gente”, diz Ivanilde.

O lar recebe doações de alimentos e aceita ajuda em dinheiro para o pagamento das contas fixas (Foto: Infonet)

Além da necessidade de doações de alimentos, o Lar precisa da ajuda de doadores para o pagamento de contas fixas como água, energia e até mesmo para suprir o pagamento dos funcionários. Atualmente existe um convênio parcial com a Prefeitura de Aracaju , em que a escola pode contar com o apoio de quatro estagiárias voluntárias e com os alimentos que são repassados de forma filantrópica pelo Sistema Merenda Escolar.

A falta de recurso para as despesas fixas do estabelecimento ainda é grande desafio para a instituição. As pessoas que desejam ajudar podem entrar em contato pelo telefone  (79) 3217 6191.

por Juliana Melo e Verlane Estácio

Comentários