Líder da Trovão Azul defende as torcidas organizadas

0

MPE e deputado querem pôr fim às torcidas organizadas como a Trovão azul (foto) e a Esquadrão Vermelho
A morte de Jeferson Ramos, membro da Torcida Jovem do Confiança, no domingo, 1º, no Batistão após o jogo entre o Dragão e o América reacendeu a discussão sobre a presença das torcidas organizadas nos estádios de Sergipe. O Ministério Público Estadual (MPE) e o deputado Gilmar Carvalho já se manifestaram contra essas organizações, mas o líder da Trovão Azul, Jânio Costa, faz a defesa.

“Esse foi um fato isolado, briga entre gangues de bairro por causa de droga e pichação. O azar foi ter ocorrido no dia do jogo, mas poderia ter acontecido qualquer data, qualquer lugar, era só eles terem a oportunidade de se encontrar”, fala Jânio, que em dezembro expulsou o jovem morto da Trovão por uma suspeita de roubo no Sabino Ribeiro. Então ele aderiu à Torcida Jovem.

Como Jeferson era um rapaz muito visado entre as torcidas organizadas, Jânio acredita que a história trágica ainda não teve um ponto final. “No jogo de amanhã [contra o América, pela Copa do Brasil] vai ser muito pior”, acredita.

Jogo de quarta-feira

De acordo com informações da Polícia Militar, nenhuma ação nova deve ser implementada nos trabalhos de segurança do jogo de quarta, 4. O coronel Jackson, responsável pelo comando da área, fala que até a tarde de terça, 3, nenhuma ordem superior foi enviada para apreender todo o material ou impedir as torcidas de adentrarem o Batistão.

Cerca de 220 homens da PM trabalharão durante a partida.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais