Lixo acumulado na Santa Gleide incomoda população

0

Avenida Santa Gleide recebe grande volume de lixo (Fotos: Portal Infonet)

O risco de contaminação em virtude do acúmulo de lixo na Avenida Santa Gleide, no bairro São Carlos, tem incomodado moradores da localidade. Pneus, papelões e até ossos de animais estão sendo despejados, tanto em grandes coletores, quanto no gramado onde foi instalada uma linha férrea.

Segundo um dos funcionários de uma empresa terceirizada responsável por transportar o lixo acumulado, os resíduos são retirados mensalmente após grande acúmulo de materiais. “A ordem que recebemos da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), que contrata serviços de limpeza, é cumprida e mesmo com grande acúmulo de lixo, não há sequer pagamento de insalubridade”, considera o trabalhador.

A funcionária autônoma Cláudia Regina Santos, que mora na localidade há 25 anos, alega que a população está à mercê de doenças. “Casos de dengue são constantes, assim como de leptospirose. Tenho sofrido com irritações constantes na pele quando realizo limpeza de fogão na minha residência, que por estar próxima à

Funcionária autônoma diz que população está à mercê de doenças

Avenida, atrai ratos que saem do lixo”, denuncia.

A estudante Tâmara Raquel Silva ressalta que os comerciantes que atuam no bairro São Carlos, assim como a população, contribuem para a sujeira na Avenida Santa Gleide.

“Falta conscientização por parte dos moradores e dos comerciantes que utilizam o gramado da linha férrea como reservatório de lixo. Não há uma lixeira nessa localidade e isso nos torna vulneráveis aos resíduos jogados a céu aberto. Situação que nos trazia mais prejuízos antes da transferência da feira livre”, atenta a jovem, que reside no bairro há 12 anos.

Emsurb

Comerciante é flagrado despejando resíduos na Avenida

De acordo com a assessoria de comunicação da Emsurb, órgão responsável pela coleta domiciliar, esse trabalho é feito diariamente na Avenida Santa Gleide. Já o recolhimento de entulho acontece duas ou três vezes por semana, a depender do volume de resíduo descartado na via pela própria população de maneira irregular. Declara ainda que a limpeza é realizada no local onde funciona a feira livre do bairro assim que a mesma é finalizada.

Por Nubia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais