Mãe e filho são sequestrados por ex-companheiro e pai da criança

0
Policiais estão mobilizados para localizar o suspeito e os reféns (Foto: PM)

Uma mulher e uma criança de aproximadamente 11 meses de idade foram sequestrados na noite da quinta-feira, na cidade de Tobias Barreto, município que faz divisa com a Bahia, pela região Centro-Sul do Estado. O sequestro foi registrado por volta das 19h30 e em torno das 2h da madrugada desta quinta-feira, 20, a mulher vítima do sequestro chegou a atender uma ligação telefônica, mas informou apenas que não sabia onde estava e, em seguida, desligou o aparelho celular. A mulher seria ex-companheira e a criança filha do sequestrador, conforme os primeiros levantamentos realizados pela equipe do 11o Batalhão da Polícia Militar de Sergipe.

A mulher conversou naquele momento com o tenente-coronel Alexsandro Ribeiro, comandante do 11° BPM, que está à frente das diligências policiais iniciadas assim que a equipe tomou conhecimento do sequestro. Quando o suspeito se apoderou da mulher e do filho, houve grande aglomeração no conjunto Agripino Bernardo I, naquela cidade, e o acusado chegou a disparar um tiro de arma de fogo para o alto para impedir a aproximação das pessoas e dos familiares da vítima.

Com a criança e a mulher, o suspeito pulou uma cerca e chegou a jogar a criança para o outro lado do terreno por onde conseguiu fugir, entrando em um matagal. Os três continuam desaparecidos. Os policiais militares da Força Tática do 11° Batalhão da PM continuam na região, realizando diligências na tentativa de localizá-los, prender o suspeito e libertar os reféns, contando com apoio da Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga (Ciopac), do Grupo de Ações Táticas do Interior (Gati), do Grupamento Tático Aéreo (GTA) e também da Polícia Civil.

Informações chegaram ao 11° Batalhão da PM que o acusado já respondeu a um processo por crime de estupro no Estado da Bahia. Por questões administrativas, que o tenente-coronel Ribeiro não soube explicar, a ação penal foi suspensa no Poder Judiciário do Estado da Bahia.

 

 

por Cassia Santana

 

 

 

Comentários