Mãe reencontra filho em Aracaju

0

O Juizado da Infância e Juventude de Aracaju presenciou na manhã de hoje, dia 27, uma história familiar com final feliz. A doméstica Maria José Silva Dantas, moradora de Porto Real do Colégio, cidade alagoana localizada às margens do rio São Francisco, levou para casa o filho de 17 anos, desaparecido desde 9 de agosto de 2000. O garoto foi tirado da família pelo padrasto, que o abandonou na Delegacia de Estância, região Sul de Sergipe, alegando que tinha encontrado-o na rua.

Desde então, o menino vivia na Fundação Renascer, em Aracaju. Como tem dificuldade para falar, foi difícil para a equipe encontrar alguma pista sobre a família do menino. Por ocasião do destino, um outro interno também oriundo de Porto Real do Colégio reconheceu o adolescente. “Foi o filho da minha vizinha, que anda jogado pelo mundo, que chegou lá em casa este mês dizendo que tinha um rapaz na Renascer, em Aracaju, que parecia meu filho. Então vim até aqui e reconheci ele na hora”, contou Maria José.

O reencontro aconteceu na Fundação Renascer e depois mãe, filho, irmãos e até uma vizinha foram encaminhados ao Juizado da Infância e Juventude de Aracaju, onde tiveram uma audiência com o Juiz Antônio Magalhães. “É um caso muito raro e emocionante. Infelizmente ele já vai fazer 18 anos e não poderá ser acompanhado pelo Conselho Tutelar. Mas como é portador de necessidades especiais, estamos mandando alguns ofícios para que instituições dêem apoio à família”, explicou o Juiz.

Fonte: TJ/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais