Mangabeiras: famílias reclamam de atraso nas obras de moradia

0
“Nós estamos nessa situação difícil há muito tempo. Queremos dignidade”, diz Jackson Santos, líder do movimento (Foto: Jackson Santos)

Integrantes da ‘Ocupação das Mangabeiras‘ se reuniram na manhã desta terça-feira, 13, em um ato de protesto para cobrar agilidade na construção de moradias populares. Segundo os manifestantes, a Prefeitura de Aracaju tem o prazo de dois anos para construir as casas, mas até agora “nenhum trator” foi visto no local para iniciar as obras.

“Nós estamos nessa situação difícil há muito tempo. Queremos dignidade”, diz Jackson Santos, líder do movimento. Ainda de acordo com ele, o maior desejo das famílias é conseguir uma moradia própria. “Atualmente muitas pessoas estão morando em outros locais graças ao aluguel social pago pela Prefeitura. Mas o valor é muito pequeno. Não dá para a gente conseguir morar numa casa confortável”, lamenta.

Jackson explica que o projeto para a construção das casas está muito atrasado. “A prefeitura disse que iria construir as moradias em dois anos. Mas até agora nada. Tá tudo parado”, conta. De acordo com o manifestante, essa demora só tem angustiado das famílias. “São mais de 1.100 pessoas que precisam de um lugar para viver”, desabafa.

Enquanto a situação ainda segue longe de um desfecho, Jackson diz que as famílias da ‘Ocupação’ não irão desistir de lutar. “Hoje reunimos o pessoal para mostrar essa demora na construção. Queremos um lugar com dignidade para viver. Não vamos desistir de cobrar”, afirma.

PMA

Em nota, a Prefeitura de Aracaju informa que a etapa de construção das casas do projeto de implantação do complexo habitacional Mangabeiras Irmã Dulce dos Pobres, no bairro 17 de Março, está suspensa por decisão da Justiça Federal em Sergipe, devido a ação do Ministério Público Federal (MPF). “Para dar continuidade ao projeto, o município luta na Justiça para iniciar esta etapa. Enquanto isso, segue com a construção da avenida do setor sul. Além disso, a Prefeitura também trabalha na implantação de uma reserva extrativista”, explica.

Em relação ao pagamento do auxílio-moradia, a administração municipal diz que todas as famílias se tornaram beneficiárias e permanecerão recebendo este benefício até a entrega das unidades habitacionais do residencial. “O próximo pagamento está agendado para esta quarta-feira, 14”, salienta.

MPF

Em comunicado, o MPF diz que não há nenhuma nova decisão judicial sobre o tema.

por João Paulo Schneider  

A matéria foi alterada às 12h21 do dia 13/07/21 para acrescentar o posicionamento da PMA e do MPF.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais