Manifestantes liberam rodovia na BR 101 em Cedro

0
(Foto: Ascom PRF)

A rodovia federal que estava bloqueada por moradores do município de Cedro de São João, distante 84 km da capital sergipana, já foi liberada.

A manifestação ocorreu em virtude de um acidente que tirou a vida de duas pessoas na última sexta-feira, 24.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) a pista foi liberada no Km 9. A PRF explica ainda que o trânsito segue lento no local. Equipes de PRF permanecem no trevo de Cedro para orientações no trânsito. Os moradores exigiam a colocação de quebra molas na área.

Acidente

Na última sexta-feira,24, morreram vítimas de um acidente no trevo de Cedro de São João, Denis Alves Rocha Masculino, de 38 anos e  Milton Nascimento Filho Masculino, de 47 anos.

Dnit

O Dnit se pronunciou por meio de nota. Confira na íntegra:

"A BR-101 em Sergipe possui a extensão de 206,1 km e através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) será integralmente duplicada. Desses, 114 km já foram duplicados nas obras de adequação de capacidade da rodovia, que estão em andamento. Além da construção da nova Ponte sobre o Rio São Francisco, as obras de adequação com duplicação da BR-101/SE foi dividida em 6 lotes.

Do Km 0 (divisa AL-SE) ao Km 40, onde se encontra o acesso à cidade de Cedro de São João, as obras do trecho foram paralisadas em 2013 por desistência da empresa inicialmente contratada, deixando 45% dos serviços concluídos, e 65% da pavimentação da pista nova concluída. Em 2014 a licitação do remanescente foi realizada e foi assinado o contrato com o novo consórcio construtor que iniciou os serviços no mês de março de 2015. Devido ao período chuvoso e problemas internos das empresas do consórcio, as obras ainda não estão em um ritmo adequado. Esta Superintendência envidará os esforços necessários para melhorar as condições de segurança dos usuários nas proximidades do acesso à cidade, exigindo as adequações e sinalização suficientes até a conclusão das obras do trecho".

A matéria foi alterada às 16h48 para acréscimo de nota enviada pelo DNIT.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais