Matadouro de Lagarto pode ser privatizado

0
Município de Lagarto diz que não tem recursos para fazr a reforma do Matadouro (Foto: arquivo Portal Infonet)

Os problemas que assolam o Matadouro de Lagarto podem levar o prefeito Valmir Monteiro optar pela privatização do estabelecimento. O Poder Municipal alega não ter recursos para executar as obras necessárias no local. A situação é motivo de ações judiciais.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Lagarto explicou que a situação se arrasta há vários anos e que os últimos gestores executaram somente medidas paliativas, apesar de terem assinado Termos de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Ministério público do Estado, se comprometendo a fazer as obras no Matadouro.

A Justiça, conforme informações da Prefeitura de Lagarto, já havia interditado o Matadouro, mas acabou permitindo a continuidade das atividades no local até que o Frigorífico de Itabaiana (que é o mais próximo da cidade) começasse a funcionar. Como o local já está em funcionamento, a Prefeitura acredita que a qualquer momento, a Justiça determine novamente a interdição do Matadouro de Lagarto.

“A Prefeitura está em busca de empresas deste ramo que possam viabilizar a reforma e administrar o local, atendendo as demandas apontadas nos autos do processo", explica o secretário de Comunicação de Lagarto, Aloísio Andrade. A medida será submetida à avaliação da Justiça.

Ainda de acordo com o secretário de Comunicação, as obras necessárias à adequação do matadouro estão estimadas em R$ 5 milhões e incluem, entre outras coisas, a construção de uma lagoa para tratamento dos resíduos, que sanaria a poluição do riacho localizada naquela área. Outro problema relacionado ao Matadouro é que nas proximidades foi construído um residencial de casas do Governo Federal.

O Portal Infonet entrou em contato com a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), que informou que até a próxima quarta-feira, 16, enviará uma equipe para fazer uma fiscalização e levantar a situação atual do matadouro.

Por Verlane Estácio

Comentários