Milhares acompanham desfile cívico na capital

0

(Fotos: Portal Infonet)
Este é o único feriado que faz a manicure Silvana Maria de Almeida, do conjunto Augusto Franco, estar de pé bem cedinho. “Acordo umas 6h pra estar aqui, todo ano faço isso. É muito lindo acompanhar o desfile”, conta. O evento ao qual ela se refere é o desfile cívico-militar, realizado na avenida Barão de Maruim nesta segunda, 7, em comemoração ao Dia da Independência do Brasil.

Silvana e milhares de pessoas enfrentaram o calor deste feriadão e se aglomeraram nas calçadas de uma das maiores avenidas de Aracaju para prestigiar os protagonistas da festa do patriotismo na capital sergipana. Pais colocavam seus filhos nos ombros, mães carregavam seus recém-nascidos no

Olhares das janelas ou das calçadas
colo, idosas levavam suas sombrinhas sobre suas cabeças. Todos com sorriso no rosto e bandeirinha do Brasil na mão.

O desfile

Com um atraso de 30 minutos, o desfile teve início com jipes do Exército abrindo caminho para os militares que vinham logo atrás. Em seguida vieram os homens da Marinha, da Aeronáutica e policiais militares. Com uma entrada triunfal na avenida, com uma simulação de incêndio, os membros do Batalhão de Choque foram uns dos mais aplaudidos pelo público.

Passaram ainda pela Barão de Maruim homens do Corpo de Bombeiros, do Pelotão de Caatinga,

Apresentação da Choque surpreendeu
Agrupamento Marítimo, Polícia Rodoviária Federal e outras instituições. Finalizada a Parada Militar, foi iniciada a participação das 31 escolas públicas e particulares de Aracaju no evento. Das calçadas, pais e mães orgulhosos acenavam e fotografavam os filhos.

Ano da França no Brasil foi lembrado

Três carros alegóricos fizeram alusão ao Ano da França no Brasil. O ‘Merci Beaucoup, Brésil!  Não tem de quê!’ enfatizou o olhar francês sobre os trópicos. Já o carro intitulado ‘Voila Brésil. Vive la France! Viva o Brasil!’ tinha forma de um bolo comemorativo, celebrando a reciprocidade das trocas

Adolescentes participam do desfile
simbólicas entre a França e o Brasil.

Antes de chegar ao palanque oficial, o governador Marcelo Déda declarou aos jornalistas que acha o Dia da Independência do Brasil a mais bela data do calendário cívico do país. “Neste presente momento comemoramos o passado de olho no futuro”, disse, referindo-se à extração de petróleo na camada pré-sal de parte do litoral brasileiro, o que significará inúmeros avanços ao país na ótica do governador.

Por Glauco Vinícius

 

Comentários