Ministro condena greve dos professores

0

O ministro da Educação, Paulo Renato, diz que reconhece o direito constitucional de se fazer greve, mas não aceita o argumento utilizado pelos servidores federais e, principalmente, pelos professores para esta greve.

Ele alega que os professores tiveram um reajuste em janeiro de 1995 e que, em julho de 1998 foi criada a GED – Gratificação de Estímulo à Docência – com base na titulação e desempenho do professor. Isto representa um reajuste de 11 a 48%. Alega, ainda que a GED foi reajustada em 30% em janeiro de 2000.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais