Monitor da Seca disponibiliza dados sobre as condições em Sergipe

(Foto: Arthuro Paganini)

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Ações Climáticas (Semac) divulgou nesta segunda-feira, 26, dados referentes à intensidade e tipos de impactos da seca em Sergipe durante o mês de janeiro. As informações são disponibilizadas por meio do Monitor de Secas Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). O objetivo é integrar o conhecimento técnico e científico já existente em diferentes instituições estaduais e federais para alcançar um entendimento comum sobre as condições de seca, como sua severidade, a evolução espacial e no tempo e seus impactos sobre os diferentes setores envolvidos.

Conforme explica a meteorologista da Semac, Wanda Tathyana de Castro, a partir do mapa do Monitor de Secas referente ao mês de janeiro, é possível observar que, em relação ao mês anterior, de maneira geral, a seca fraca permanece nos territórios da Grande Aracaju, sul, leste e baixo São Francisco sergipanos. “Verificou-se ainda que houve redução da severidade da seca de grave para moderada no alto sertão, enquanto se manteve moderada nos territórios centro-sul, agreste central e médio sertão”, disse.

“Atualmente, o fenômeno climático El Niño está atuando com intensidade moderada, favorecendo as altas temperaturas, aumento da evapotranspiração e, consequentemente, diminuição das umidades do ar e do solo. Em contrapartida, o Oceano Atlântico está aquecido, facilitando a chegada de sistemas meteorológicos”, detalhou a meteorologista.

De acordo com a climatologia e considerando-se a previsão da diminuição gradativa da intensidade do fenômeno climático El Niño, a meteorologista Wanda Tathyana acrescenta que a predominância é de condições para ocorrência de chuvas variando de normal a abaixo da média. “No entanto, mediante as análises meteorológicas, há probabilidade de ocorrer alguns episódios de chuvas que tendem a contribuir com a diminuição do agravamento das condições de seca nos próximos meses”, finalizou.

 

Fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais