Moradores de Poço Verde estão assustados com a violência

0
Operação da polícia em Poço Verde (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O clima de insegurança na cidade de Poço Verde está cada dia maior, a população teme o aumento na violência e pede providências às autoridades. As ocorrências envolvendo assassinatos sequestros e roubos dão a sensação de impunidade aos marginais assusta a população. Roubos de motos e a cidadãos nas ruas é uma constante no município.

Entre outubro do ano passado e março deste ano, 17 adolescentes que cometeram atos infracionais foram brutalmente assassinados no município por um suposto grupo de “justiceiros”. As informações relativas ao caso estão reunidas num dossiê elaborado pela promotoria de Justiça da comarca de Poço Verde.

A deputada estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa, Ana Lúcia (PT), atribui o aumento da violência na região ao tráfico de drogas. Para ela, o município, que faz fronteira com o estado da Bahia, virou rota do tráfico. “A situação em Poço Verde é preocupante. Ontem já dialoguei com o secretário de segurança pública e o comandante da polícia e eles me informaram que prenderam dois homens e estão com o Agrupamento Tático em Poço Verde. Eles me garantiram ainda, que a segurança em poço verde é uma das prioridades do governo”, espera Ana Lúcia.

Prisões

No último dia 24 deste mês, a Polícia Civil divulgou detalhes da prisão do acusado José Augusto Aurelino batista, 40 anos, preso no município de Paragominas no estado do Pará. José Augusto é acusado de ser o executor das mortes da lista do grupo de extermínio do município de Poço Verde. A polícia também dissociou o envolvimento do capitão Josenildes Rodrigues Santana com o grupo de extermínio.

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais