Morte de garota está perto de ser desvendada

0

Elizabete Mendes completou 14 anos em fevereiro
O delegado Sérgio Ricardo Leite Barbosa está perto de elucidar a morte da garota Elizabete Mendes dos Santos, 14 anos, encontrada sem vida no último domingo, 21. A irmã dela, de iniciais T.M.S., prestou depoimento na manhã desta quarta-feira, 24, e segundo o delegado as informações passadas por ela foram muito importantes para avançar nas investigações.

“Já temos suspeitos, mas não podemos adiantar nada”, declarou Sérgio Ricardo. “Só passarei mais informações quando o caso estiver elucidado”, ressaltou. A jovem T.M.S. que vai completar 15 anos no próximo dia 30, é uma peça chave nas investigações da morte da irmã, já que as duas estavam juntas na noite de sábado, 20, numa festa na zona norte da cidade. A menina deverá ficar sob a guarda do Juizado de Menores.

Valdenice teme que acusem o filho pelo assassinato da neta
Pai não é suspeito

A avó paterna das duas meninas, Valdenice Vieira Santos, estava preocupada com o paradeiro da irmã de Elizabete e sabia que ela poderia ajudar nas investigações. Ainda segundo a senhora de 50 anos, era T.M.S. que colocava a irmã no mau caminho. “Ela sempre gostou de rua e Bete se descaminhou por causa dela”, afirmou Valdenice.

As duas fugiram da casa do pai em dezembro, pois T.M.S. teria acusado ele de estupro, caso que está sendo investigado pela Delegacia de Grupos Vulneráveis. De lá para cá elas viviam sob proteção do conselho tutelar, mas sempre fugiam dos abrigos e vez por outra apareciam na casa da avó. A avó conta que as netas estavam se envolvendo com “gente da pesada”.

Valdenice temia que o filho e pai das meninas fosse acusado pela morte de Elizabete, por conta da denúncia de abuso feita pela irmã. “Estão falando que foi meu filho e qualquer hora dessas ele faz uma loucura. Não devem acusar ele de uma coisa dessa porque ele é um cara sofrido. Espero que não façam injustiça com ele”, desabafou a senhora .

Segundo o delegado responsável pelas investigações Sérgio Ricardo, o pai das meninas não é suspeito pelo crime. “A nossa linha de investigação não é essa. Foi a imprensa que começou a levantar essa suspeita o que só fez atrapalhar nosso trabalho”, declarou. Ainda segundo ele, no depoimento de T.M.S. ela não tocou em nada com relação ao pai.

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais