Morte de pedinte: policial diz que atirou acidentalmente

0
Acusado teria dito que disparou acidentalmente contra a vítima (Foto: reprodução/ redes sociais)

O policial militar recém-formado Bruno Lima Nogueira, acusado de matar um pedinte numa loja de conveniência do bairro Treze de Julho se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), na tarde da última quinta-feira, 14. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o homem teria dito que disparou acidentalmente contra a vítima.

Como não houve flagrante e nem existia mandado de prisão contra o policial, ele foi liberado após prestar depoimento. As investigações continuarão sendo dirigidas pelo delegado Kássio Viana.

O Comando Geral da Polícia Militar ainda aguarda comunicado oficial do DHPP para instaurar procedimento administrativo que também investigará as circunstâncias do caso.

Entenda

No dia 13 de dezembro, um pedinte identificado como Alex, morreu após ser alvejado com um tiro na perna. Kássio Viana explicou que, ao analisar as imagens, observou que o PM entrou tranquilamente na loja, sacou dinheiro no caixa eletrônico, depois pegou uma bebida e foi ao caixa. Neste momento, conforme o delegado, o PM foi abordado pelo pedinte e em seguida, começou a agredí-lo. O delegado disse ainda que as imagens mostram o momento em que o PM tentou empurrar o homem para fora da loja, atirou na perna dele e saiu sem prestar socorro. Nas imagens, não foi possível identificar o teor da conversa entre PM e pedinte.

por Jéssica França

Comentários