Morte de pintor poderia ter sido evitada, afirma promotor

0

A morte do pintor José Wilson Menezes Goes, 44 anos, ocorrida no último sábado, 7, poderia ter sido evitada, segundo o promotor Deijaniro Jonas. “Caso existisse no Estado um programa de proteção à vítimas tenho plena convicção que essa tragédia não aconteceria”, afirmou. José Wilson foi morto na manhã do sábado, 7, com quatro tiros efetuados por um indivíduo não identificado no bairro São Conrado.

O promotor contou que no final de fevereiro o pintor havia procurado o Ministério Público Estadual (MPE) para relatar que teria sido vítima de uma tentativa de homicídio praticada por um policial. Nesta ocasião, José Wilson chegou a pegar a arma do policial e a entregou pessoalmente ao promotor.

Na ocasião foi instaurado um inquérito e Deijaniro solicitou providências da Secretaria de Segurança Pública (SSP) que à época tinha à frente o secretário Kércio Pinto. O promotor afirma que não há como afirmar a relação do fato ocorrido em fevereiro com o assassinato do pintor, mas reafirmou a necessidade da criação de um programa de proteção à vítimas.

Segundo Deijaniro, as investigações sobre a morte do pintor ficará à cargo das autoridades policiais. “A polícia é quem irá avaliar se há correlação entre os fatos”, declarou.

Comentários