Morte em festa: família será ouvida próxima semana

0

De acordo com o diretor do IML, José Aparecido Cardoso, laudo pode ser concluído em 10 dias (Foto: Portal Infonet)

Carlos Henrique Santana Oliveira, 32, (Foto: facebook pessoal)

O Departamento de Homicídios e Proteção à pessoa (DHPP), por meio da delegada Tereza Simony, pretende ouvir na próxima semana os familiares do jovem Carlos Henrique Santana Oliveira, 32, que passou mal em uma rave e morreu.

Segundo a delegada, falta ainda tirar algumas dúvidas do que teria ocorrido na festa para, posteriormente, determinar se o caso seguirá com investigação pelo DHPP caso se constate que houve crime ou pela delegacia da área que seria a Delegacia de Turismo.

Laudo

O Instituto Médico Legal (IML) realiza a perícia para saber o que teria causado a morte de Carlos Henrique. De acordo com o diretor do IML, José Aparecido Cardoso, a previsão é que os exames anatomopatológico [exame feito nos órgãos da vítima], o de alcoolemia e o toxicológico [saber se tem droga na corrente sanguínea] sejam concluídos em 10 dias.

“A pericia é baseada não só no exame do corpo como também em exame anatomopatológico, alcoolemia por se tratar de uma festa e o toxicológico. A declaração de óbito é emitida de imediato para que o corpo seja liberado do IML, mas o laudo que tem a conclusão é concluído após o resultado dos exames. Todos são feitos aqui no estado. Geralmente tem um prazo de 10 dias para conclusão do laudo, sendo que esse prazo pode se estender dependendo do recebimento desses exames”, informa, ao acrescentar que ainda é prematuro tecer qualquer comentário antes da conclusão do exame, sobre o que teria motivado a morte de Carlos Henrique.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários