Motu desocupa prédio do INSS em Aracaju

0
Motu deixam prédio do INSS (Fotos: Portal Infonet)

O Movimento Organizado de Trabalhadores Urbanos (Motu) cumpriram ordem judicial e, às 8h desta segunda-feira, 16, começaram a desocupar o prédio do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). As lideranças do movimento foram notificadas na noite da segunda-feira, 15, por oficial de justiça federal, atendendo decisão do juiz federal Marcos Antonio Garapa de Carvalho, da 1ª Vara Federal, pela reintegração de posse.

A desocupação foi pacífica. Logo depois que saíram em ônibus fretado pelo próprio movimento, as famílias seguiram para a avenida Hermes Fontes e ocuparam o prédio da Caixa Econômica Federal [a equipe de reportagem do Portal Infonet já está no local], segundo informou a liderança do Motu identificada como Glória Ribeiro.

Os entendimentos com as famílias para cumprir ordem judicial em favor do INSS, nesta terça-feira, 16, foram intermediados pelo agente Vieira, negociador da Polícia Federal, e o processo de desocupação foi acompanhado pelo gerente executivo do INSS em Sergipe, Leonardo Bittencourt, que chegou ao prédio acompanhado pelo chefe da Procuradoria Federal, Célio Rodrigues, e outros representantes da Advocacia Geral da União (AGU) e servidores do INSS. “Vamos aguardar a perícia para tomar posse do prédio”, resumiu o gerente executivo do INSS.

Pouco antes das 8h, as lideranças começam a tirar a faixa do INSS

O prédio foi desativado em 2010 por determinação da Defesa Civil em decorrência dos riscos de incêndio em função de problemas nas instalações elétricas. O gerente executivo garante que, desde então, o prédio não está abandonado. Ele informa que no local há segurança patrimonial e que apenas o atendimento externo teria sido suspenso, neste período.

O INSS manteve serviços internos funcionando até o segundo pavimento. Nos demais, os serviços foram interrompidos e o fornecimento de energia elétrica foi interrompido. O destino daquele prédio ainda não está definido. Há informações que o imóvel será leiloado, mas é uma decisão que deve vir da Presidência do INSS. “A desafetação do prédio depende de autorização da Presidência”, informa o gerente executivo do órgão.

Limpeza

As lideranças do Motu garantem que o prédio está em ordem e que nada foi destruído. “Muito pelo contrário, nós limpamos o prédio”, diz Dalva Angélica Santos, coordenadora do Motu. “Encontramos até pulga, fizemos a limpeza e nada foi mexido”, informou.

Na ótica de Dalva Angélica, o movimento saiu vitorioso, apesar de obrigado a desocupar o imóvel do INSS. Ela informou que o movimento conseguiu negociar ampliação para cumprimento da ordem de despejo da ocupação Vitória da Ilha, cujas famílias se mantêm acampadas ao lado da quadra de esportes, em terreno da prefeitura da Barra dos Coqueiros, e incluir em programa social de habitação popular as famílias da ocupação Novo Amanhecer, em Nossa Senhora do Socorro.

Bittencourt (à esquerda) com a AGU e oficial de justiça: vistoria no prédio

As famílias da ocupação 17 de Março ainda não tiveram boas notícias, segundo Dalva Angélica. Mas há processo de negociação com a prefeitura de Aracaju para liberação de auxílio moradia para aquelas famílias.
Uma outra dirigente do Motu, identificada como Glória Ribeiro, informou que as famílias continuarão resistindo. Ela assegurou que as famílias estariam deixando o prédio do INSS para cumprir a determinação judicial, mas que elas iriam permanecer na luta, ocupando outros imóveis.

Momentos depois que saíram do INSS, Glória Ribeiro fez contato com o Portal Infonet, informando que todas as famílias já estariam desembarcando na avenida Hermes Fontes para ocupar o prédio da Caixa Econômica Federal. “Queremos negociar com o superintendente da Caixa um projeto para amparar as famílias de forma a garantir moradia digna ao pessoal que não tem para onde ir”, diz  Ribeiro.

Uma equipe de reportagem do Portal Infonet já está no local, acompanhando a movimentação.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais