MPE debate transporte coletivo da Grande Aracaju

0
Transporte debatido em audiência (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

O Ministério Público Estadual está debatendo a precariedade do sistema de transporte coletivo no município de São Cristovão. No início da tarde desta quinta-feira, 3, a promotora de justiça Rosane Gonçalves conduziu audiência pública com representantes dos segmentos envolvidos nesta demanda e da comunidade local, mas ainda não se chegou a um consenso.

Outra audiência está marcada para acontecer no próximo dia 9 para que haja continuidade aos debates. A empresa se comprometeu a modificar os trajetos das linhas para proporcionar melhor atendimento nos horários nos quais há maior demanda, conforme explicou o empresário Alberto Almeida, diretor da empresa Atalaia que tem a concessão das duas linhas que atendem vários povoados dos municípios de São Cristovão e Nossa Senhora do Socorro.

De acordo com o empresário, na manhã desta quinta-feira, 3, a empresa, a comunidade e a Superintendência Municipal de Transporte (SMTT) chegaram a um acordo estabelecendo que as duas linhas que atendem aos municípios de Nossa Senhora do Socorro e São Cristovão ficariam divididas nos horário de maior movimento e nos demais horários o itinerário voltaria à normalidade. Conforme a proposta da empresa, nos horários de maior demanda, uma linha atenderia exclusivamente a São Cristovão e a outra, também de forma exclusiva, atenderia à comunidade de Socorro.

Promotora Rosane marca nova audiência

Mas na audiência pública, esta proposta da empresa foi criticada pelos representantes dos moradores. “Esta proposta da empresa Atalaia não atende às reais necessidades da comunidade. Só existe essas duas linhas e elas funcionando normalmente não dão conta imagine para uma só atender apenas a uma comunidade”, comenta a presidente da Associação dos Moradores do Município de São Cristovão, Maria Antonia dos Santos.

A rejeição e a falta de entendimento na audiência pública deixaram surpreso o empresário Alberto Almeida. “Eles validaram a sugestão da empresa na primeira reunião que aconteceu logo pela manhã. Como não houve acordo? Na reunião, a comunidade concordou com a sugestão e quando chega na audiência mudou de ideia? Tudo isso me causa muita surpresa”, comentou o empresário.

Os moradores também reclamam da precariedade da frota. Segundo a presidente da associação, os veículos quebram com frequência e estão velhos. O empresário garante que os veículos são novos, adaptados para operar em rodovias precárias e observa que o maior problema está na falta de pavimentação das vias, que têm provocado maiores danos aos veículos.

Maria Antonioa: proposta recusada

A secretária de infraestrutura e meio ambiente do município de São Cristovão, Maria Olívia Xerife, informou que, nos próximos 15 dias, a prefeitura apresentará alternativas para sanar os pontos de alagamentos existentes nas vias dos povoados. Ela garante que a estrada foi recuperada, mas reconhece a existência de pontos de alagamentos que necessitam ser corrigidos com a instalação de manilhas.

A assessoria de comunicação do Setransp informa que os ônibus existentes nas linhas que atendem aos povoados de Socorro e São Cristóvão, são veículos usados com suspensão diferenciada para transitar nas vias das citadas linhas, que são submetidos à operação severa, principalmente quando é preciso guinchar aqueles que ficam presos em pontos de excesso de lama/ atoleiros.  As condições das vias, além de danificar os ônibus, gerando índice de quebra bem aquém do normal, provocam necessidade de maior tempo da viagem e, consequentemente, atraso no atendimento àquela região.

Por Cássia Santana

A matéria foi alterada às 18h11 de sexta-feira, 4, para acréscimo da nota enviada pela assessoria de comunicação da Setransp e para a correção do nome da empresa Atalaia, o sobrenome do proprietário.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais