Mulher diz a polícia que descartou feto em lixo a pedido de amiga

0
Segundo o delegado, a amiga da gestante foi quem jogou o feto (Foto: reprodução Vídeo da SSP)

Após análise das câmeras de segurança e depoimentos, a polícia concluiu que a mulher que aparece descartando o feto próximo a um estabelecimento comercial no bairro Nova Esperança, em Nossa Senhora da Glória, é uma amiga da suspeita de ter provocado um abordo.   O fato chamou atenção e foi divulgado na imprensa no último sábado, 19, quando um catador de material reciclado encontrou um feto de aproximadamente 6 meses de gestação, numa caixa de sapato envolta por uma mochila plástica.

Segundo o delegado do caso, Samuel Brito, a amiga, que aparece em imagens deixando a bolsa de plástico com o feto, relata que foi até a casa da suspeita [gestante] a pedido dela. “Ela [amiga] nos relatou que a gestante ligou dizendo que estava passando mal, com muitas dores, e pediu que ela fosse até a sua casa para ajudá-la”, relata. Ainda segundo informações do delegado, assim que a amiga chegou a residência percebeu que a suspeita estava visivelmente bem. “Assim que chegou lá a amiga estava bem disposta e sorrindo”, conta.

O delegado diz que antes de ir embora a suspeita do aborto pediu que amiga jogasse fora o seu lixo. “Até então a amiga relata que não sabia do que se tratava, pois a suspeita havia escondido a gravidez de todos, inclusive da mãe que passava um bom tempo com ela. Com esses relatos que obtivemos vamos ouvi-la para entender como ela conseguiu esconder a gravidez por tanto tempo”, avalia.

Em relação o laudo do Instituto Médico Legal (IML), que comprovará se o abordo foi espontâneo ou provocado, o delegado afirma que ele estará pronto entre 30 e 45 dias.

Entenda

Um catador de material reciclado encontrou o feto do sexo feminino dentro de uma caixa de sapato no município de Nossa Senhora da Glória. A caixa de sapato contendo o feto, com aparência de seis meses de gestação, estava embalada em uma mochila plástica, que foi colocada, como lixo, na porta de uma residência na rua Mestre Senhorzinho, no bairro Nova Esperança, naquela cidade, localizada no sertão sergipano.

por João Paulo Schneider. 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais