Novo imóvel para território de Lagoa dos Campinhos

0
(Foto: Arquivo Portal Infonet)

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) recebeu na manhã desta terça-feira,2, o documento que oficializou a sua imissão na posse de mais um imóvel que integrará o território quilombola de Lagoa dos Campinhos, no Baixo São Francisco, em Sergipe.

Com extensão de 38 hectares, o imóvel Fazenda Lagoa do Jacaré, localizado no município de Amparo do São Francisco, tornou-se a décima sexta área conquistada pela autarquia, visando à criação do território quilombola.

Resultado de um amplo estudo realizado pelo Incra, as terras que irão compor o território de Lagoa dos Campinhos foram objeto de um decreto de interesse público assinado em 2009 pelo então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.
Hoje, dos 1263 hectares de área previstos para a formação do território que abrigará a comunidade, 810 hectares já foram obtidos pelo Incra. “A obtenção das áreas para a formação do território é sempre um trabalho difícil, mas, sem dúvida, estamos alcançando avanços bastante expressivos. Com a conquista da Fazenda Lagoa do Jacaré, dos 23 imóveis particulares que compõem a área definida para o território, restam apenas sete ainda não obtidos”, explicou Tânia Aciole Bomfim, chefe da Divisão de Ordenamento da Estrutura Fundiária do Incra/SE.

Avanços que são reconhecidos pela autarquia como instrumento fundamental para o desenvolvimento da comunidade. “O acesso a terra, conquistado com a consolidação do território, é crucial para o desenvolvimento socioeconômico das famílias e a preservação cultural da comunidade. Por isso, valorizamos muito cada nova etapa que superamos para a criação desse território”, analisou Wesley Menezes, superintendente regional substituto do Incra em Sergipe.

Lagoa dos Campinhos

Localizada às margens do rio São Francisco, a comunidade de Lagoa dos Campinhos sobrevive por meio da manutenção de atividades como o cultivo de milho, feijão e mandioca, da criação de peixes e pequenos animais, além do desenvolvimento das pecuárias de corte e leiteira (com um rebanho de cerca de 600 cabeças).

Composta por 103 famílias auto-reconhecidas como remanescentes dos antigos quilombos, a comunidade foi, ao lado de Mocambo, a primeira em todo o estado de Sergipe a ter a área do seu território reconhecida e definida em decreto presidencial.

Outra área

Além da obtenção da Fazenda Lagoa do Jacaré, o Incra também assegurou no último dia 19 de junho a conquista do imóvel rural Fazenda Calembe, também situado no município de Amparo do São Francisco.

Fonte: Ascom Incra

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais