Novo motim é registrado no presídio de Areia Branca

0
Detentos se recusavam a entrar nas celas (Foto: arquivo Infonet)

Um novo motim foi registrado no Presídio de Areia Branca. O fato ocorreu na tarde desta terça-feira, 25, e segundo informações do presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindipen) Iran Alves, os detentos do setor individual danificaram as grades e se negaram a entrar nas celas, permanecendo no pavilhão principal.

De acordo com relatos Iran Alves, aproximadamente 150 detentos ocupavam o setor em rebelião. “Policiais do Grupo de Operações Penitenciárias (GOPE) foram acionados e por volta das 19h30, fizeram a contenção dos detentos e debelaram o motim”, afirma.

O presidente do Sindipen revela que na última segunda-feira, 24, houve uma outra fuga além daquelas registradas nos últimos dias. De acordo com Iran Alves, um detento que simulou ter cortado os pulsos, se aproveitou do momento de atendimento no Hospital de Itabaiana, e fugiu. “Neste mesmo momento, os detentos da coletiva 3 tentavam iniciar um motim”, explica destacando que os detentos das coletivas 2 e 3 estão amotinados desde ontem (24).

O presídio que atualmente abriga 470 detentos possui apenas cinco agentes por plantão. “O ideal seria um agentes para cada cinco detentos, mas estamos distante disso. Sem falar que existe apenas um portão separando os detentos do perímetro externo. Imagine se os presos de outras unidades resolverem fazer isso tamrbém?”, alerta.

Relembre

O clima de insegurança domina o local desde a última quinta-feira, 20, quando durante uma tentativa de fuga em massa, um detento fugiu. No mesmo dia, no período da tarde, uma nova movimentação de presos foi registrada. Amotinados, os detentos da área identificada como “coletiva 2” conseguiram arrombar os cadeados dos pavilhões, e quebraram uma parede que dá acesso à área externa. A situação ficou ainda pior, quando no domingo, cinco detentos do setor individual, que estariam cumprindo pena em regime semi-aberto, conseguiram fugir.

Desipe

A equipe de reportagem tentou entrar em contato com o diretor do Departamento do Sistema Penitenciário (DESIPE), Manoel Lúcio, mas não obteve êxito. Continuamos à disposição através do jornalismo@infonet.com.br e (79) 2106 8000.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais