OAB abre o Palácio da Cidadania

0

Palácio foi restaurado em oito meses
A capital sergipana recebeu oficialmente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na noite desta sexta-feira, 18,  o Palácio da Cidadania, abrigado no conhecido casarão dos Rollemberg. “Era um prédio privado e tornamos público. Era fechado e tornamos aberto”, afirmou com orgulho o presidente nacional da Ordem, o sergipano Cezar Britto.

Foi a partir de recursos do conselho federal da ordem, que é presidido pelo sergipano, que foi viabilizada a aquisição e reforma do antigo prédio tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico. “É uma forma de retribuir tudo que Sergipe tem

Mobílias antigas compõem cenário
feito pela advocacia brasileira”, afirmou Cezar Britto, acrescentando que o Palácio simboliza a cultura, história, cidadania e sentimento popular.

Durante a solenidade de inauguração do palácio, o atual presidente da OAB/SE, Henri Clay, não conseguia conter o entusiasmo em ver pronto o suntuoso prédio que abrigará a sede do órgão. “É um presente de Natal  para Sergipe e um prazer muito grande ver pronta essa obra que foi feita integralmente com recursos próprios”, declara, acrescentando o importante papel de Cezar Britto na concretização desse projeto.

Cezar foi peça fundamnetal para obra
Para o futuro presidente da seccional Sergipe, Carlos Augusto, que assume no dia 1° de janeiro, o Palácio da Cidadania recebe este nome pela sua magnitude. “Se fala que a OAB é a Casa da Cidadania, mas pela suntuosidade desse prédio não podia ter nome melhor que Palácio”, destaca. Ainda segundo Augusto, “a partir dessa obra é importante que desperte na sociedade a importância do resgate e preservação da nossa história”

Estrutura

O prédio foi totalmente restaurado por uma empresa

Carlos Augusto ressalta a importância da nova sede
especializada. As cores externas e pinturas internas são originais da década de 20 e traduzem o charme e a beleza das construções históricas. O arquiteto responsável pela obra, Rui Almeida, afirma que o casarão sempre foi sem dúvida “o prédio residencial mais imponente da cidade”.

Ele acrescenta que foi uma sorte muito grande a OAB ter adquirido e restaurado o prédio. Segundo o arquiteto, não houve nenhuma alteração estrutural, apenas foi construído um anexo, um elevador externo e uma passarela, que segundo Rui não altera as características arquitetônicas originais.

Rui Almeida, arquiteto responsável pela obra do Palácio  
Rui conta que foram oito meses de muito trabalho realizado com muito amor para poder entregar à cidade um importante monumento totalmente revitalizado. “Aracaju carece de obras como essa. Com certeza é um importante passo para elevar a auto-estima das pessoas”, ressalta.

Por Carla Sousa












Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais